-->

Big Brother da Argentina tem cenas de sexo explícito

Enquanto no Big Brother Brasil Daniel foi eliminado do programa por supostamente ter se aproveitado de Monique enquanto ela dormia, na versão argentina, um casal protagonizou cenas quentes durante a madrugada do dia 19 deste mês. Usando uma coberta para esconder as partes íntimas, Ezequiel Tramannoni, de 23 anos, e Victoria Irouleguy, de 18, passaram pelo menos cinco minutos fazendo sexo sem se importar com as câmeras.

Foto: Reprodução Internet

Além do sofá, eles também transaram na cama - sem e com edredom -, na banheira e no chuveiro. De acordo com o jornal "Clarín", o programa contou dez relações sexuais, que foram exibidas para um milhão de telespectadores e agora podem ser assistidas em vários vídeos no YouTube.
Foto: Reprodução Internet

No reality argentino, o casal pode ficar em uma parte da casa separada dos colegas de confinamento, para ter mais privacidade, mas ainda assim sob a vigilância das câmeras.

De acordo com a publicação, Ezequiel perguntou à Victoria se ela tinha ideia do que tinham feito. A loura respondeu que estava de pernas bambas, mas que acreditava que as cenas não iriam ao ar.

Segundo o "La Nacion", a Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual (Afsca) analisará o caso e pode até aplicar sanções ao canal: "Estamos analisando quando foram exibidas as cenas pornográficas, se foram mostradas no horário de proteção ao menor, aplicaríamos as sanções devidas. Mas ainda não decidimos nada", disse Claudio De Cousandier, um dos diretores do canal.

Polícia investiga o caso no Brasil

Mesmo após Monique ter se negado a registrar queixa e fazer o exame de corpo de delito, um inquérito foi instaurado para investigar a possibilidade de crime de estupro de vulnerável (pessoa sem condições de reagir).

Os brothers prestaram depoimento na casa do "BBB", no Projac, em Jacarepaguá. Eles foram ouvidos separadamente, por 1h30, pelo delegado da 32ª DP (Taquara), Antônio Ricardo Nunes. A dupla negou que tenha feito sexo sob o cobertor. Daniel foi ouvido como testemunha. Monique foi acompanhada por quatro advogados da emissora. Segundo o delegado, a estudante afirmou que tudo o que se lembra ocorreu de forma consentida.

“Eles confirmaram que ficaram embaixo dos cobertores com o consentimento de ambos. Eles se tocaram, mas negaram que houve relação sexual. Mesmo após ingerir bebida alcoólica, ela tinha condições de dizer não”, afirmou o delegado, que encaminhou o edredom, a calcinha e a cueca usados por eles na noite do fato à perícia.

A promotora Christiane Monnerat disse que, se houver indício de que Monique não tinha capacidade de reação, o Ministério Público pode denunciar o caso, independente da vontade dela. Na casa, ninguém comentou o episódio.

25/01/12

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: