-->

Renda agrícola teve aumento de 5,69% no mês de julho em Lavras

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA) através de sua pesquisa mensal de coleta de preços da atividade agrícola constatou que o Índice de Preços Recebidos (IPR), no mês de julho, teve uma alta de 5,69%, esta elevação da renda do produtor rural, foi ocasionada principalmente pelo aumento do preço do café em 21,56% e o preço do milho em 20,81%.

Esta elevação de preço em ambas as commodities, foi explicada pelo coordenador da pesquisa, Prof. Renato Fontes, como sendo ocasionado por problemas climáticos no Brasil e nos Estados Unidos. Conforme o Professor, um excesso de chuva neste inverno brasileiro, levou há uma perda de qualidade dos cafés colhidos, com isso houve um temor do mercado na redução da oferta de café de boa qualidade. Dessa forma ocorreu uma inversão na tendência da queda de preço do café neste mês de julho.

O Prof. Renato Fontes, explica que o aumento do preço do milho, deve-se há ocorrência de uma forte seca no cinturão produtivo de milho e soja americano, onde afetou profundamente o desenvolvimento destas culturas, o que acarretará em uma menor oferta de milho e soja, fazendo com que os preços se elevem em todo o mercado mundial, fato este que reflete aqui no Brasil.

Outro ponto destacado pela pesquisa foi a queda do preço do feijão neste mês de julho, que passou a ter um valor de R$ 112,00 a saca, no qual a oferta de feijão vem sendo normalizada e o preço sendo ajustado em patamares menores em relação ao pico de preço alcançado no mês de abril de 2012, onde os preços chegaram atingir mais de R$ 290,00 a saca.

Apesar da atividade de pecuária leiteira se encontrar na entressafra, onde na teoria econômica os preços deveriam estar subindo, neste mês de julho houve uma expressiva queda do preço de leite em relação ao mês de junho, de -9,54%. Este fato atípico na atividade leiteira ocorreu devido ao aumento da oferta de leite que foi impulsionada por melhores pastagens comparativas a outros anos neste período, graças a ocorrência de chuvas e também a uma diminuição da demanda de produtos lácteos, explicada pela redução do renda dos consumidores, fazendo com que os laticínios não tenham margens de negociação de preços.

O Índice de Preços Pagos (IPP), referente aos insumos gastos pelos produtores rurais, no Sul de Minas Gerais, apresentou no mês de julho de 2012, queda de -0,27%. No acumulado deste ano, o IPP apresenta uma deflação da média geral dos insumos gastos na agricultura do Sul de Minas Gerais em -0,37%.

07/08/12

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: