-->

Câmara rejeita projeto de Cherem sobre tratamento de efluentes

O Projeto de Lei nº 031/2013, que dispõe sobre a estocagem, o tratamento e/ou disposição final de efluentes industriais, agroindustriais e sanitários, lodos e estercos no Município de Lavras, de autoria do prefeito Marcos Cherem (PSD), foi rejeitado pela maioria dos vereadores na última reunião da Câmara Municipal. Segundo o prefeito, o projeto tinha como objetivo proibir a vinda para Lavras de efluentes originados de outras cidades ou estados, que são recebidos e tratados por duas empresas instaladas na cidade.

Com o plenário lotado, os vereadores receberam a visita de representantes do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, funcionários de uma das empresas que atuam no setor e moradores da região do Fonseca e Grupiara, zona rural de Lavras, que reclamam de problemas de poluição, supostamente causados pela atividade. Na tentativa de sensibilizar os vereadores, alguns moradores exibiam faixas com apelos pela aprovação do projeto: “Produtor rural quer respeito a água limpa para as comunidades”, “Lavras quer água pura sem resíduos químicos”.

Os trabalhadores, por sua vez, estavam receosos quanto a possível aprovação do projeto que, segundo a bancada oposicionista, poderia resultar no fechamento das empresas, uma vez que o volume de resíduos industriais produzidos pelas fábricas instaladas na cidade não seria suficiente para viabilizar o funcionamento das duas empresas que fazem o tratamento deste tipo de material. Eles exibiram uma faixa com os dizeres: “Cherem quer tirar nossos empregos. Queremos trabalhar!”.

Alguns vereadores questionaram a ausência de um laudo que comprovasse contaminação das águas. “Nós não podemos fechar uma empresa por suposição de que ela está contaminando o meio ambiente e o ribeirão, até porque ela tem todos os laudos.”, disse o vereador Evandro Castanheira, o Chapisco.

Após muita discussão, a maioria dos parlamentares, temendo serem responsabilizados pelo fechamento das empresas que fazem o tratamento de resíduos na cidade, acabou votando contra o projeto. Foram 14 votos contra e apenas 2 a favor.

Em sua página no Facebook, o prefeito Marcos Cherem disse que “o que foi proposto à Câmara era proibir que Lavras fosse destino final de efluentes poluentes vindos de indústrias de outras cidades ou estados para tratamento e despejo nas águas daqui. Essa proposta foi arquivada, pelo menos para 2013".

21/08/13 - O Lavrense

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
21 Comentário(s)

21 comentários:

  1. Anônimo16:21

    Humm primeira de uma série de muitas derrotas! kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo06:10

      Quem perdeu foi Lavras ô burro. Vai lá no Fonseca nadar e beber água q eu quero ver. E a água desse ribeirão vem pro Rio Grande e de lá pras nossas casas.

      Excluir
  2. Jair Valaci16:45

    Os vereadores não moram la naquela região então os moradores que se danem. Que se dane o meio ambiente. Podemor importar "resíduos" de outras cidade e poluir a vontade. Parabens aos nossos ilustres vereadores. O atraso e nosso e ninguem tasca! Viva Lavras!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo16:59

    Vamos comprar mudas de ipés, para plantar na cidade !!! E construir escolas !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo06:11

      E ter cancer com água contaminada por indústrias.

      Excluir
    2. Anônimo10:05

      Para morrer , basta estar vivo ! Até gripe mata ....

      Excluir
  4. Anônimo06:08

    Será que rolou algum dimdim? Viva Lavras, destino de lixo industrial de todo o Brasil. Viva o ribeirão dos fonseca onde a água está ótima para os vereadores beberem. Viva o lavrense comum, que faz cada vez mais papel de palhaço por causa desses vereadores vendidos.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo06:55

    Como sempre a nossa inlustre bancada de Vereadores por borrarem nas calças (desculpe o termo) mas a pura verdade, não fazem nada para preservar o nosso meio ambiente e a saúde dos moradores da região em torno das empresas de tratamento.
    Pergunto, vocês sabem que tipo de produto é tratado nestas empresas?

    ResponderExcluir
  6. Anônimo07:31

    QUEM PERDEU FOMOS NÓS OS LAVRENSES. O PEVIDOR DEFENDEU A SR PORQUE ELA CONSTA COMO DOADORA DA CAMPANHA DELE. SUGIRO QUE CADA VEREADOR QUE VOTOU CONTRA O PROJETO DO PREFEITO TENHA DE BEBER UM COPO DE ÁGUA DO RIBEIRÃO DOS FONSECAS POR DIA.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo07:32

    Chapisco vai na casa do sogro no final de semana lá na comunidade e não bebe água do ribeirão nem forçado. Pros outros é bom né Chapiscu???

    ResponderExcluir
  8. Anônimo11:55

    Os 600 desempregados vamos mandar para o condomínio de luxo do sr. prefeito. Bando de puxa-saco sem vergonha deste prefeito. deve mamar nas tetas gordas da prefeitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo13:43

      Os 100 mil lavrenses que bebem água contaminada do Rio Grande, onde desagua o Fonseca, vamos mandar pra porta do condomínio de luxo onde mora o delegado Cleber Pervidor. Será que ele tem coragem de beber leite de vaca que é da Comunidade dos Fonseca?

      Excluir
    2. Anônimo14:07

      600 empregos? kkkkkkkkkkkk não passam de 20.

      Excluir
  9. Anônimo14:07

    Dr Cleber não é de Lavras e não tem comprometimentos com as causa dos Lavrenses. O Chapisco é um politiqueiro sem noção do que é viver em comunidades. Voces deveriam dar o nome de TODOS os vereadores que votaram contra este projeto, se for dificil divulguem pelo menos o nome dos que votaram favoravelmente. Quanto a esta mania de defender algumas atividades nocivas com o argumento de que elas geram empregos, o tráfico de drogas tambem gera muitos empregos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo06:24

      Votaram a favor de proibir a vinda de lixo industrial pra Lavras só o João Paulo Felizardo e o Anderson.

      Excluir
  10. Anônimo21:44

    Dr Cléber para prefeito ! E Leandro Moreti Vice !!!

    ResponderExcluir
  11. Anônimo12:54

    AGORA TÁ EXPLICADO NÉ? A SR DOAVA DINHEIRO PARA A CAMPANHA DO PERVIDOR. MAS E O JOSÉ MÁRCIO FARIA, QUE FALAVA TANTO DAS NASCENTES DA FAZENDA DA EPAMIG? MUDOU DE IDÉIA SOBRE O MEIO AMBIENTE PORQUE? E O ALISSON? E O ZÉ HENRIQUE? PARABÉNS AO JP FELIZARDO E ANDERSON, QUE OLHARAM PELA POPULAÇÃO E NÃO POR UMA EMPRESA PARTICULAR. VAMOS LEMBRAR DISSO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO GENTE.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo16:48

    e um absurdo isto eu querover se a feam souber para onde esta indo os restosmortais deste residuos em plena cachoeira da aranhas em itumirim basta ir ate la e olhar entre meios a enorme plantaçao de eucaliptos do propietario desta tao ilustre empresa que diz tratar residuos tenho pena desta novageraçao que vem ai... bem vindo cancer

    ResponderExcluir
  13. Anônimo09:24

    LEANDRO MORETI FOI FALAR MERDA COM O REITOR DA UFLA ONTEM E TOMOU UMA LASCADA. DEPOIS O POSSATO DEU OUTRA LASCADA. EITA CARA MAL EDUCADO, ARROGANTE, BURRO. CORRE PROS BRAÇOS DA MAMÃE JUSSARA E PRO SEU AMIGUINHO MARCOS IPATINGA LEANDRO MANÉ.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo18:45

    eses vereadores tem que criar vergonha uma cidade do tamanha de lavras nao precisa de 17 vereadores no maximo 10 vamos fazer uma lei que preste vamos acordar lavrense voces acham que edimar do paiol so ze ze henrique leandro morete joao paulo lila pela mor de deus isso e jogar dinheiro fora

    ResponderExcluir
  15. Anônimo11:33

    lila quero a minha casa popular nao esquece de nois

    ResponderExcluir