-->

Inscritos no Bolsa Família podem ter isenção de IPTU em Lavras

Os proprietários de imóveis em Lavras, inscritos no CAD-ÚNICO recebendo “Bolsa Família,” estarão isentos do pagamento do IPTU em 2014. A isenção está prevista no projeto de lei enviado pelo prefeito Marcos Cherem (PSD), à Câmara Municipal. Segundo a proposta enviada aos vereadores, não haverá correção pelos índices de inflação (INPC, IGP-M) e, dos de 33.296 imóveis construídos na cidade, mais de 15.100 devem ter redução dos valores do IPTU e outros 16.000 pagarão o mesmo valor cobrado em 2013.

Segundo a Assessoria de Imprensa da prefeitura, os critérios utilizados para a definição dos valores do tributo são exclusivamente socioeconômicos e beneficiam de modo especial os proprietários de imóveis considerados de “padrão popular” e “baixo padrão” de acabamento. Os padrões de acabamento são definidos pelos fiscais de obras do Município e, segundo a prefeitura, não foram modificados em relação aos anos anteriores.

A medida pode representar um “alívio” no bolso de 95% dos contribuintes, uma vez que mais de 50% dos imóveis residenciais terão queda do valor do IPTU de 2014 em comparação com o valor cobrado este ano.

Segundo o prefeito Marcos Cherem, a mudança nos critérios de cobrança do IPTU, é uma questão de justiça social. “Pessoas em fragilidade socioeconômica, inscritas no CAD-Único, não terão de pagar nada. Famílias de menor poder aquisitivo, que moram em imóveis de ‘padrão popular’ ou ‘baixo padrão’ farão jus a uma diminuição significativa do IPTU nominal. Já os cidadãos de classe média também terão uma redução, pois não houve correção inflacionária em relação a 2013, o que leva a uma queda real de aproximadamente 6% se levarmos em consideração os índices como INPC e IGP-M” disse.

Veja no quadro abaixo os critérios definem o valor do IPTU 2014 em Lavras
   – Isenção:  Para aqueles que estão inscritos no CAD-Único do Governo Federal (renda mensal familiar de até 1/4 de salário mínimo per capita);
 – Redução do valor:  Para todos os imóveis de “padrão popular” e “baixo padrão” de acabamento, com fator redutor entre 70 e 75% do valor estimado;
 – Manutenção do custo do IPTU no mesmo patamar de 2013: - Para todos os imóveis com “padrão médio” de construção, cujo fator redutor é de 65%;
 – Elevação nos valores -  Para os imóveis de “alto padrão” ou “padrão luxo”, assim como os localizados em condomínios fechados, correspondendo a menos de 4,5% dos imóveis edificados em Lavras. Nesses casos o fator redutor ficou entre 45 e 55%.
O Lavrense - Fonte: Prefeitura de Lavras


25/10/13

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE

17 comentários:

  1. Anônimo15:22

    É bom lembrar que 2014 é um ano eleitoral... logo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo20:23

      Logo... Ninguém nunca REDUZIU ou ISENTOU IPTU nessa cidade, especialmente para os mais pobres. Em Sao Paulo e BH, em Varginha e Macapá, em Manaus e Itajubá também é ano eleitoral em 2014 e nessas cidades o IPTU só SOBE.

      Excluir
  2. Anônimo17:04

    Me paguem , uma pinga !!! Me deem um saco de cimento ,uma dentadura é uma muie de borracha ?????

    ResponderExcluir
  3. Anônimo22:34

    Campanha politica 2014

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo10:18

      Dor de cotovelo dos incompetentes que governaram Lavras anteriormente.

      Excluir
  4. Anônimo08:48

    Enquanto em SP, que é PT o IPTU vai subir 30% em Lavras vai cair. Tenho 67 anos e nunca vi isso acontecer desde que inventaram esse imposto. Parabéns ao atual governo pelo respeito ao nosso pouco dinheirinho. A pergunta é: porque nunca fizeram isso antes????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo11:18

      Simples Anônimo, porque Lavras nunca teve um PREFEITO SÉRIO, esta é a primeira vez que vejo um prefeito decente!

      Excluir
    2. Anônimo10:12

      e tao estranho esta noticia sobre isençao de iptu...
      pois faço parte da populaçao que ganha menos de 1 salario minimo e meu ipetu veio ate minha porta pra este ano de 2014... sera que vao me mandar o dinheiro para pagar meu iptu? pois a noticia e que nao pagaria mais este...no entanto o meu iptu ja veio!

      Excluir
  5. Anônimo09:15

    Que beleza, essa foi boa, adorei.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo10:22

    É assim que se governa, o IPTU é um imposto progressivo, tem como base de cálculo o valor venal do imóvel. Quem tem imóvel caro paga mais, quem tem imóvel para especulação tem que pagar mais, e os imóveis de pessoas carentes não pagam. Simples assim. Parabéns ao PREFEITO ELEITO.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo07:38

    AFINAL O ZÉ HENRIQUE É VEREADOR OU FOFOQUEIRO DE PLANTÃO? OUVI ISSO, DISSERAM AQUILO, ME FALARAM... QUE COISA HORRÍVEL, PARECIA FOFOQUEIRA DE SALÃO DE BELEZA. NÓIS MERECE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo00:43

      lavras merece prefeito,vice prefeito e vereadores.TUDO POR ELEIÇÃO 2014.SÓ RINDO MESMO

      Excluir
    2. Anônimo08:54

      Zé Henrique, que decepção.

      Excluir
  8. Anônimo09:20

    A verdade é que o sr. prefeito Marcos Cherem não irá continuar no cargo. Como medida eleitoreira e populista antes de dar adeus ao cargo, ele jogou uma bomba no colo do prefeito que irá assumir. Basta pensar com seriedade, pois Lavras tem uma arrecadação ridícula perto dos inúmeros desafios que a cidade que cresce sem parar tem pela frente, além de Lavras ser uma cidade pólo que atende toda região. Este projeto de lei que foi enviado se aprovado vai quebrar a cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo13:45

      A verdade é que a sra. Jussara Menicucci não está mais no cargo e gostaria de levar a eleição no tapetão jurídico para seu marionete Silas, que continuaria o governo medíocre e com contas controversas (vejam os desvios milionários da educação em 2011) que ela sempre fez. O problema é que vivemos numa democracia e quem escolhe prefeito é o povo, não os donos do poder feudal. Quem quebrou a cidade foi o último governo da sra. Jussara, que nem salário em dia pagava, exceto o dela e dos amigos.

      Excluir
    2. Anônimo14:55

      Se aumenta o imposto é malhado. Se mantém o valor do imposto é malhado, se baixa o valor do imposto é malhado. KKKKKKKKK

      Excluir
  9. Anônimo08:18

    Cadê os órfãos da oposição? Vão ser contra esse projeto?

    ResponderExcluir