-->

Preços dos alimentos pressionam a inflação em Lavras

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), ficou em 0,73% no mês de fevereiro. Em janeiro, esse índice havia sido de 1,51%. Entre os onze grupos que compõem o IPC da UFLA, a taxa de inflação de fevereiro ficou localizada principalmente na categoria alimentos, a exemplo do mês anterior, e teve alta, em média, de 3,1%. Os preços dos produtos in natura subiram 17,82%, bem como os dos semielaborados, que ficaram mais caros 0,44%; os alimentos industrializados aumentaram 2,1%. A inflação do mês de fevereiro teve forte influência do clima, afetando principalmente as hortaliças e frutas.

De um modo geral, a maioria dos alimentos in natura teve aumento no mês, a exemplo da batata (26,4%), tomate (34,64%), vagem (33,97%), pimentão (28,1%), mandioca (21,68%), couve-flor (24,46%), cenoura (34,52%), repolho (39,94%), beterraba (30,0%), abacate (68,1%), uva (24,78%), laranja (41,93%) e maça, com alta de (23,87%).

No segmento dos produtos semielaborados, os aumentos ficaram concentrados no arroz (8,07%) e nas carnes suínas e bovinas, com variações de 3,14% e 6,18%, respectivamente. Já o feijão teve uma queda de mais de 20,0%.

Entre os industrializados, as altas ficaram no trigo (35,52%), polvilho (38,9%), farinha de milho (51,04%), maizena (30,95%) e pães (25,61%). Os derivados lácteos tiveram flutuações de preços diferenciados: o preço do leite longa vida teve uma queda de 1,0% e o queijo, -16,7%; já os iogurtes aumentaram em média 7,0%, leite condensado, alta de 19,02%, o mesmo acontecendo com o creme de leite, que ficou mais caro 14,58%.

Além dos alimentos, a taxa de inflação de fevereiro foi influenciada pelos setores de bebidas, com aumento de 3,08%, material de limpeza, 1,62%, higiene pessoal, 0,71%, vestuário, 1,54%, educação e saúde, 0,2%, serviços gerais (água, luz, telefone e gás de cozinha), 0,28%, transporte, 0,8% e despesas de lazer, com aumento de 0,11%.

A pesquisa da UFLA identificou uma queda na média dos preços dos itens que compõem as categorias despesas com moradia (-1,32%) e com os bens de consumo duráveis – eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis e informática, cuja variação média de preços foi de -2,63%.

Cesta básica

O custo da cesta básica de alimentos para uma família de quatro pessoas teve uma variação de 1,66% em fevereiro, passando a custar R$446,59. Em janeiro, esse valor foi de R$439,26.

06/03/14
Fonte: EPTV 
╝ Leia também:
STJ suspende ações que questionam correção do FGTS Serviço de telefonia
pode ser cancelado

pela internet
Filhos podem ser pensionistas até 21 anos

Gostou? Então compartilhe!

Tags: ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: