-->

Pesquisa da UFLA revela aumento de 4,41% na renda agrícola no Sul de Minas

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA) divulgou nesta quarta-feira (14) , o Índice de Preços Recebidos (IPR) e Índice de Preços Pagos (IPP), referente a venda dos produtos agrícolas no Sul de Minas Gerais, que apresentou como resultado do mês de Abril de 2014, uma elevação de 4,41% da renda média rural no sul de Minas Gerais. Apesar de apresentar resultado positivo neste mês, foi o pior no ano de 2014, o que demonstra uma estabilidade nos preços agrícolas.


No acumulado do ano de 2014 a renda média apresenta alta de 36,76%, no qual se destaca o grupo do café, com alta acumulada no período de 94,06%, onde o preço da saca de café estava cotado no preço de R$ 258,00 em janeiro para R$ 500,00 no mês de abril.

Segundo o coordenador da pesquisa, prof. Renato Fontes, esta grande variação de preço no café é explicada pela insegurança que o mercado de café vem apresentando, quanto a produção da safra atual e futura, no qual especialistas da cafeicultura trazem informação que a lavoura cafeeira foi afetada pela forte seca que incidiu sobre a cultura no inicio do ano de 2014 e que poderá refletir na colheita de 2015, com isto a produção do Brasil, o maior produtor mundial de café será prejudica, afetando não somente a oferta internamente, como também a oferta mundial desta commodity e qualquer risco na oferta do produto leva ao aumento do preço.

O grupo das frutas e verduras também veem apresentado uma majoração dos preços neste ano, o grupo das frutas apresenta uma elevação de 53,70% e as verduras com elevação de 35,85%, destacando o aumento do preço da tangerina, abacate e morango e no grupo das verduras o aumento do preço da batata, couve flor e pepino.

De todos os grupos analisados somente o grupo das carnes apresenta uma estabilidade nos preços médios, com queda de -0,33%, mostrando que a elevação no ano de 2014 da carne bovina 18,71% e da carne de frango 6,80, foi compensada pela queda da carne de peixe em -12,14% e pela queda do preço da carne suína em -8,17%. Somente neste mês de abril, a carne bovina apresentou uma queda de 19,51%, fato este representado pelo aumento da oferta de animais para abate, pois o pico da safra vem se apresentando e com o aumento da oferta, os preços diminuem.

Em relação ao IPP, este apresentou queda de -0,35%, ocasionado principalmente pela queda dos grãos, soja e milho, que são base para a ração de animais da pecuária de leite e corte, favorecendo o barateamento de importante insumo, além de ser um período que cai a demanda por outros insumos.

14/05/14

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: