-->

Lavras recebe exposição de vasos sanitários da Copasa

Lavras receberá pela primeira vez neste domingo, 29, na Praça Dr. Augusto Silva, a exposição “O futuro passa por aqui”, que retrata a situação do saneamento no Brasil e no mundo. A instalação artística reúne 60 vasos sanitários, expostos em espaços públicos, e integra o evento ECONOMIZE ÁGUA – SUA CONSCIÊNCIA E A GOTA QUE FALTA, em comemoração ao “Dia do Rotary”.

Promovida pela Copasa, a ação busca despertar a consciência crítica do cidadão sobre a importância do sistema de esgotamento sanitário para a saúde pública e preservação ambiental. Entre os temas abordados, constam os benefícios da implantação do esgotamento sanitário, como ocorre a incidência de doenças causadas por condições inadequadas de saneamento e os cuidados que devem ser adotados para evitar danos às redes de esgoto.

Para o superintendente de Serviços e Tratamento de Efluentes da Copasa, Eugênio Silva, a exposição traz à tona a valorização do tratamento do esgoto como elemento essencial para a sustentabilidade do planeta. “O vaso sanitário é o início do processo de esgotamento sanitário. Ao utilizá-lo, as pessoas não se dão conta da imensidão de ações destinadas ao tratamento do que ali é depositado”, ressalta. E completa: “Neste evento, buscamos atrair o olhar do público para o esgoto sanitário, a partir da exibição de uma peça presente em nossa casa, tão pouco percebida no dia a dia”.

O papel da sociedade para a eficiência do esgotamento sanitário é retratado, principalmente, pelas atitudes ambientalmente corretas. O superintendente lembra, ainda, que é preciso usar o vaso sanitário de forma adequada, não jogando objetos no utensílio. “O uso correto dessa peça contribui para um melhor tratamento de esgoto para a sociedade”, declara.

O começo


A primeira exposição aconteceu em Belo Horizonte, em novembro de 2013, na área central da cidade. A ação celebrou o Dia Mundial do Banheiro (Toilet Day), data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para reforçar anualmente a conscientização sobre a necessidade de toda a população ter acesso ao saneamento. A iniciativa visa, ainda, incentivar os países a acelerar progressos rumo a um mundo onde todas as pessoas desfrutem de direitos básicos. Em pleno século 21, de acordo com a ONU, 15% da população mundial ainda não têm acesso a banheiro; no Brasil, quase 7,2 milhões de habitantes vivem nesta realidade. O maior índice do planeta neste quesito, segundo a Organização.

Vilões da história

O visitante da exposição vai conhecer os Vilões do Esgoto, personagens que representam os inimigos das redes: Bastão Implacável (cotonete), Doutor Seboso (fio de cabelo), Guimba do Mal (guimba de cigarro), Fio Maligno (fio dental), Viscoso (óleo de cozinha), Doutora Borrachuda (preservativo) e Nebulosa (nuvem carregada de água de chuva). Problema frequente na rede de esgoto, o lixo lançado indevidamente nas ruas, cursos de água e pelos ralos e vasos sanitários traz transtornos à Copasa. Considerando as ETEs operadas pela Companhia em todo o Estado, o volume de lixo removido chega a 100 toneladas ao dia.

Jogar lixo na rede de esgoto pode gerar contratempos como entupimentos, retorno do esgoto nos imóveis, além de elevar os custos do processo de tratamento. Anualmente, a Copasa gasta cerca de R$3 milhões para retirar resíduos das ETEs. Com esse montante, é possível construir, por ano, uma estação para tratar o esgoto de um município de 12 mil a 15 mil habitantes.


25/03/15

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: