-->

Lavras volta a perder mais vagas de trabalho, aponta Caged

O emprego formal em Lavras manteve a tendência de queda e fechou setembro com saldo negativo de 364 vagas. O resultado é fruto de 698 contratações e 1062 demissões na cidade. Os dados foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Emprego e Trabalho (MTE).

Em agosto, o saldo também havia sido negativo, com a perda de 22 postos de trabalho. Com isso, no ano, o acumulado é de -163 empregos em Lavras. Em 12 meses o resultado ainda é negativo, com saldo de – 870 empregos.

Em setembro, o grande vilão do emprego foi o setor da agropecuária, que terminou  o mês com um saldo negativo de 262 empregos. O melhor desempenho foi obtido pelo setor de serviços, que teve saldo positivo de 22 vagas.


Minas Gerais

Pelo terceiro mês consecutivo, as demissões superaram as contratações em Minas Gerais, após o Estado ter registrado superávit na geração de empregos em junho. Em setembro foram extintas 16.238 vagas, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O resultado foi impulsionado pelas demissões na agropecuária, que vive o período de entressafra da colheita do café. Nesse setor, o saldo negativo do nono mês deste ano foi de 16,2 mil vagas.

Brasil

Um total de 39.282 vagas formais foram fechadas no país em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Ministério do Trabalho.

No entanto, o desemprego desacelerou ante setembro de 2015, quando foram fechados 95.602 postos formais. No acumulado do ano, o Caged contabiliza 683.597 vagas fechadas. Nos últimos 12 meses, já são 1,599 milhão de postos de trabalho suprimidos.

Os setores que tiveram as maiores perdas de vagas formais em setembro foram: construção civil (menos 27.591 postos), serviços (menos 15.141) e agricultura (menos 8.198).

Segundo a pesquisa, dois setores tiveram saldo positivo de geração de postos de trabalho no mês: a indústria da transformação, com criação de 9.363 vagas e o comércio, com 3.940 novos postos. Os dois setores já haviam aberto novas vagas em agosto.

As perdas mais significativas de vagas em setembro foram registradas no Rio (menos 23.521 vagas), São Paulo (- 21.853 postos) e Minas Gerais (- 16.238 postos). Por outro lado, as unidades da Federação que mais geraram empregos foram Pernambuco (+15.721 vagas) e Alagoas (+13.395).

27/10/16

Gostou? Então compartilhe!

Tags: ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários:

  1. Malcriado18:30

    Cadê a porcaria da retomada da economia e queda do desemprego? Não era isso que o Temer prometeu?

    ResponderExcluir
  2. Marilia Carvalho10:21

    É um pesadelo...

    ResponderExcluir