-->

Programa de combate à exploração sexual vira política pública em Ijaci

Iniciativa foi idealizada pela InterCement e pelo Instituto InterCement,
em parceria com o Instituto Childhood Brasil
O município de Ijaci acaba de garantir por lei a realização anual da Semana Na Mão Certa, iniciativa idealizada pela InterCement, em parceria com o Instituto Childhood Brasil, que visa combater a exploração sexual de crianças e adolescentes.

O projeto foi aprovado pela câmera municipal de Ijaci, que institui a Semana da Mão Certa como parte do calendário do município. A conquista é resultado dos esforços da equipe de Logística da InterCement na unidade de Ijaci, que há sete anos organiza o evento para chamar atenção da sociedade para o problema e incentivar a denúncia de casos de abusos pelo Disque 100.

Segundo José Alicio Maia Barreto, gerente da unidade de Ijaci, o programa Na Mão Certa tem contribuído para maior conscientização e disseminação de informações para a população local. “Ao longo dos anos, foi perceptível ver o crescimento no envolvimento dos motoristas, principal público-alvo da ação. Inclusive, tivemos muitos registros de denúncias de abusos feitas por pessoas sensibilizadas pelo programa”, comenta Barreto.

A lei garante a contribuição da prefeitura com recursos humanos e financeiros, além de proporcionar uma maior divulgação do evento, e estabelece a obrigatoriedade da realização da Semana Na Mão Certa na última semana do mês de novembro de cada ano.

A prefeitura poderá realizar um evento com proporções que abranja toda a cidade, incluindo também as escolas municipais.

O Instituto InterCement dá suporte em materiais, informações e linhas gerais de atuação para que a estrutura de voluntariado de cada unidade de produção possa desenvolver ações voltadas a sensibilizar e educar grupos que têm capacidade de serem agentes transformadores e, assim, atuar de forma efetiva para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes.

As atividades são realizadas durante uma semana e buscam garantir que a mensagem chegue aos motoristas de caminhão, grupo foco do programa, que podem atuar como verdadeiros protetores dos direitos das crianças e adolescentes ao agirem como denunciadores ativos de abusos que possam vir a testemunhar em sua rotina nas estradas. Há, ainda, ações dirigidas para envolver diretamente crianças e adolescentes, com a realização de palestras educativas em escolas públicas.

Um relatório da Childhood sobre violência sexual na infância publicado em setembro de 2016 revela que, entre 2012 e 2015, foram registrados mais de 157 mil casos de violência sexual (que engloba tanto a exploração quanto o abuso) de crianças e adolescentes.

Sobre o Programa na Mão Certa

Em 2016, o Na Mão Certa teve como marco a décima edição do programa. Ao longo desse período, mais de 132 mil pessoas foram sensibilizadas pela importância do combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. A primeira versão do programa ocorreu em 2007, nas unidades de Pedro Leopoldo – MG e Santana do Paraíso – MG, contabilizando 4.214 adesões. Em 2010, a InterCement assinou o Pacto Empresarial em prol da causa e o programa foi agregado ao calendário oficial da empresa.

Sobre InterCement

A InterCement é a segunda maior empresa cimenteira do Brasil e uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo. Com sede em São Paulo, a companhia conta com 40 fábricas de cimento e moagens distribuídas por oito países na América do Sul, Europa e África e entre suas controladas estão a Loma Negra, maior cimenteira da Argentina, e a portuguesa Cimpor. No Brasil, possui as marcas Cauê, Goiás, Zebu, Cimpor, Bonfim e Cimbagé. Fundada em 1967, a empresa tem como missão e valor investir em inovação e sustentabilidade por meio das ações do Instituto InterCement.

28/07/17

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: