PARALISAÇÃO DEIXA ALUNOS SEM AULAS NA REDE ESTADUAL EM LAVRAS

A greve 24 horas realizada pelos professores da rede estadual de ensino em Minas Gerais começou nesta quarta-feira sem consenso entre os servidores e a Secretaria Estadual de Educação. De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), a paralisação atinge 85% das escolas de Belo Horizonte. Do outro lado, o governo não confirma o índice, mas também não apresenta seus números.

A pauta de reivindicações contém questões salariais, de valorização profissional e de saúde do trabalhador. Os servidores reclamam que, embora tenha sido protocolada oficialmente junto ao governo do Estado no dia 18 de abril, a pauta ainda não foi devidamente negociada.

Os representantes dos professores garantem que grandes instituições de ensino da rede estadual em Lavras, como a Escola Estadual Dr. João Batista Hermeto e Escola Estadual Dora Matarazzo estão totalmente paralisadas. Em Lavras existem sete as escolas estaduais.

Segundo a professora Magda do Carmo Costa, presidente do SINDI-UTE Lavras, o problema maior é a questão salarial, um professor inicial PEB 01 receberia hoje menos de um salário mínimo. Em Lavras são filiados ao sindicato da categoria 246 professores.

Assembléia


Os trabalhadores vão se reunir a partir das 15h, no pátio da Assembléia Legislativa, para avaliar a mobilização e debater o futuro do movimento. O Sind-UTE confirma que não está descartada a possibilidade de greve por tempo indeterminado. A Secretaria de Educação diz que não vai se pronunciar oficialmente sobre a greve antes do término da assembléia dos servidores.
Postagem Anterior Próxima Postagem