Lavras perde 2 milhões com moradores temporários

A cidade de Lavras, que tem sete mil estudantes universitários, estima perdas no valor R$ 2 milhões por ano pelo fato do município ter uma população flutuante. No censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os sete mil estudantes não são incluídos na soma total da cidade. A prefeita de Lavras, Jussara Menicucci, disse que a principal perda é no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que é calculado em relação ao número de habitantes.

Mesmo não entrando na contagem, os estudantes utilizam toda a infra-estrutura da cidade. Itajubá, Poços de Caldas e Alfenas também têm moradores flutuantes. Segundo o IBGE, o morador só deixa de ser considerado flutuante se ficar 12 meses seguidos sem voltar à cidade de origem.

08/04/08
Postagem Anterior Próxima Postagem