BLOQUEIO DO CPF EVITA A ABERTURA DE EMPRESAS FANTAMAS

Entre janeiro e setembro de 2008, foram feitas 1.309 solicitações de bloqueio de Cadastro de Pessoa Física (CPF), por perda ou roubo, na Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg). Em 2007, foram 1.315 pedidos, em 2006, 2.262 e 917, em 2005.

Esse serviço da Jucemg impede a abertura de empresas fantasmas em todo o Estado. Para isso, foi criada a Central de Comunicação de Documentos Roubados, Furtados ou Extraviados. Um convênio de cooperação técnica está para ser assinado entre a Jucemg e a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio da 21ª Delegacia Distrital de Belo Horizonte para a troca de informações cadastrais.

A sede da Jucemg, em Lavras e o posto do UAI, que funciona na Praça Monsenhor Domingos Pinheiro, fazem a prestação desse serviço ao cidadão.

O processo é aberto com o preenchimento do requerimento em duas vias, obtido nas próprias unidades ou no site www.jucemg.mg.gov.br para download. O interessado deve anexar xerox autenticado do documento de identidade com foto, além de cópia do boletim de ocorrência registrada em qualquer delegacia de polícia.

As empresas ativas, em Minas Gerais, totalizam 677 mil, entre microempresas, pequeno porte e outras empresas.
Postagem Anterior Próxima Postagem