Tribunal de Justiça rejeita suspensão de liminar que embargou obra da Câmara Municipal de Lavras

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais não aceitou o pedido de suspensão da liminar que embargou a obra da nova Câmara dos Vereadores de Lavras.

O pedido de suspensão do documento foi feito pela própria Câmara que alega ter tido prejuízo com a paralisação das obras. O relator do TJMG, Eduardo Andrade, entendeu que não há prejuízo algum. A liminar de suspensão foi concedida pelo Juiz da 1ª Vara cível de Lavras, Núbio de Oliveira Parreiras, no último dia 31 de maio.


No documento o Juiz afirma que a construção no centro da cidade prejudica o meio ambiente, o patrimônio histórico e cultural da cidade. No texto ele leva em consideração um abaixo assinado com cerca de 9 mil assinaturas. O Presidente da Câmara, Evandro Castanheiras Lacerda, disse que vai recorrer da decisão.
Postagem Anterior Próxima Postagem