Aumenta a busca do eleitor por informações sobre o voto em trânsito

Na reta final para as inscrição para votar em trânsito – o prazo termina neste domingo dia 15 - é grande o número de eleitores ainda em dúvida sobre como e em quais casos é possível votar em trânsito ou justificar a ausência.

A Justiça Eleitoral esclarece que, o voto em trânsito só vale para o eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral em alguma capital do País no dia das eleições e que tenha se cadastrado dentro do prazo (15 de agosto). Quem não desejar se cadastrar para votar nas seções especiais para receber voto em trânsito que serão instaladas nas capitais, poderá justificar a ausência normalmente, como já vem ocorrendo em todas as eleições.

As dúvidas sobre o voto em trânsito têm movimentado o Disque-Eleitor (31) 3291-0004) nos últimos dias. Foram mais de 900 ligações na segunda-feira e 860 nesta terça-feira. Nos primeiros dez dias de agosto, o serviço de atendimento ao eleitor recebeu 4829 chamadas contra 927 no mesmo período em 2008.

Os eleitores cadastrados para votar em trânsito nas capitais escolherão apenas presidente e vice presidente da República. Quando comparecer ao cartório para solicitar a habilitação para votar em trânsito, o eleitor já terá que indicar a capital do Estado onde estará presente no dia da eleição, apontando ainda em qual turno deseja votar em trânsito ou se pretende fazê-lo nos dois turnos. A habilitação para votar em trânsito somente será admitida para os eleitores que estiverem com suas obrigações eleitorais em dia.

O eleitor que se habilitar para votar em trânsito terá seu nome excluído da urna eletrônica de sua seção de origem, passando a constar, exclusivamente, na urna das seções especiais instaladas para este fim. O inscrito que não comparecer à seção para votar em trânsito no dia da eleição é considerado faltoso e deverá justificar a sua ausência em qualquer mesa que receba justificativas, inclusive no seu domicílio eleitoral de origem.


11/08/10
Postagem Anterior Próxima Postagem