Servidores da educação decidem manter greve em MG

Os servidores da educação do estado de Minas Gerais decidiram, nesta quinta-feira (15), manter a greve da categoria que já dura cem dias.  Professores da rede estadual de Lavras, Ribeirão Vermelho, Campo Belo e outras cidades da região estiveram em BH e participaram de uma reunião realizada no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde a decisão foi anunciada.

Os professores reclamam o pagamento do piso determinado pelo governo federal. Já o governo afirma que cumpre a lei salarial aplicando os valores de forma proporcional às horas trabalhadas e que não pode pagar mais em função da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Com a falta de acordo, milhares de alunos estão prejudicados. A greve, segundo o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), tem 50% de adesão das escolas. Para o governo, o percentual é de 20%. A rede estadual tem 2,4 milhões de alunos em Minas.

O Sind-UTE é contrário ao projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa e prevê o pagamento de R$ 712,20 para os professores da educação que têm vencimento básico menor que este montante. A proposta passou pelas comissões de Constituição e Justiça, de Administração Pública e de Fiscalização Financeira e Orçamentária.

O governo de Minas Gerais decidiu que vai contratar professores substitutos para todas as séries, como fez em agosto, quando autorizou a contratação de profissionais para os alunos do 3º ano do Ensino Médio.


Cerca de 12 mil professores substitutos deverão ser selecionados. A resolução foi publicada nesta quinta no Diário Oficial de Minas Gerais. O Sindicato dos Professores já havia entrado na Justiça contra a decisão anterior de contratar profissionais para o 3º ano, mas teve o pedido de liminar negado.


15/09/11

Postar um comentário

  1. Tão dizendo que a escola dora matarazzo vai voltar a funcionar na segunda-feira. graças a Deus!

    ResponderExcluir
  2. Um Professor21/9/11 18:09

    Boa Tarde!!!!

    É de se envergonhar ver uma cidade, chamada cidade das Escolas, não se unir em favor de um direito previsto em lei... que não está sendo distribuído de maneira justa.
    Devemos nos manter unidos para por um fim nesta desordem.
    Devemos sim ser a favor da GREVE. Lavras deveria se juntar nas Assembléias de Belo Horizonte, onde mais de 10 mil profissionais estão lutando por um direito de todos. Não basta apenas 4 Escolas da Rede Estadual parar, tem que ser todas... acreditem o Governo tem verbas para acertar com a categoria ou vcs acham que se não tivesse ele contrataria os professores substitutos. Não fiquem com medo... saiam divulgando e elevando nossa Categoria, que está desprestigiada perante a sociedade.
    Queridos alunos juntem-se a nós professores. Vocês podem fazer uma parceria por uma boa Educação... não lamentem, junte a nós e venham para essa Luta. Estamos na reta final e na certeza que iremos vencer.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال