-->

Motim no Presídio de Lavras mobiliza polícia e bombeiros

Um princípio de motim no Presídio de Lavras mobilizou a Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros e agentes da Superintendência de Administração Prisional (Suapi) no final da noite de domingo. Por volta de 22h, presos se revoltaram, queimaram pedaços de colchões e cobertores. De acordo com a PM, os detentos faziam ameaças aos agentes penitenciários o tempo todo e os próprios carcereiros dispararam balas de borracha para acalmar a situação.

A unidade prisional foi alvo de polêmica neste início de ano, depois que um advogado entrou com um habeas corpus coletivo para os 248 presos. O defensor alegou superlotação da cadeia, que hoje comporta cinco vezes mais albergados que a capacidade. Na época, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) admitiu a superlotação. No dia 6 de fevereiro, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) analisou a ação e pediu que o secretário de Estado de Defesa Social preste informações, em um prazo de 10 dias, sobre a situação do presídio.

Em nota, a Seds informou nesta segunda-feira que nove detentos precisaram ser atendidos depois do controle da situação. Eles foram levados com ferimentos nas pernas para Unidade Regional de Pronto Atendimento (Urpa) sob escolta, mas pouco depois retornaram para o presídio. Segundo a Seds, não houve danos ao patrimônio e a unidade instaurou um Procedimento Interno de Investigação para apurar as circunstâncias do ocorrido. A revolta dos presos durou cerca de três horas.

De acordo com o promotor responsável pela execução penal na cidade, Wesley Leite Vaz, os presos fizeram exigências, ameaças e greve de fome por causa da situação precária no presídio. Conforme Vaz, os albergados reclamam de “excessos” cometidos por agentes penitenciários. O promotor vai instaurar um Procedimento de Investigação Criminal para apurar supostos crimes cometidos por carcereiros dentro da unidade.

Presos que precisaram ser atendidos na Urpa vão passar pelo exame de corpo de delito e serão ouvidos pela promotoria. Outros detentos que participaram do movimento também vão conversar com o promotor. Vaz irá analisar o caso e pode arquivar a investigação ou acionar os agentes criminalmente, caso fique provado o abuso dos carcereiros.

Segundo o Vaz, nos últimos 10 dias cerca de 30 presos foram retirados da unidade para tentar minimizar a superlotação. Eles tiveram as penas revisadas pela Justiça e foram liberados. “Diante desse motim, queria que olhassem mais para o presídio de Lavras. Isso aqui pode ser só o começo” conclui o promotor.

13/02/12

Fonte: Estado de Minas

Gostou? Então compartilhe!

Tags: ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
15 Comentário(s)

15 comentários:

  1. Anônimo14:56

    Greve de fome, vagabundos, deviam pagar para comer. Direitos humanos? E suas vitimas? No Brasil o preso deveria trabalhar para pagar suas despesas. O cidadão honesto não trabalha para morar e comer e ainda ser roubados por estes vagabundos?

    ResponderExcluir
  2. Anônimo18:45

    Quem fez esse comentario idiota nao abe que todos tem os mesmos direitos..sao humanos e erram..

    ResponderExcluir
  3. Anônimo23:07

    Ja disse e vou dizer de novo...." Contruam um presidio abaixo de 8 metros do solo....celas individuais...de preferencia de cabeca pra baixo...e enfeitam com flores acima de cada cela"........

    ResponderExcluir
  4. Anônimo09:55

    Pena de morte é a solução para acabar com as lotações nos presidios. Vagabundos covardes, roubam, matam e depois vem um idiota dizer que são humanos, que erram. E as vitimas que morreram nas mãos destes vagabundos, onde estão seus direitos?

    ResponderExcluir
  5. João Batista da Silva10:49

    Lavras precisa urgentemente de construir um presídio; não concordo com a pena de morte; concordo com o direito das vítimas e seus familiares de verem seus agressores pagando a pena de acordo com a lei; concordo que os presos são humanos, tanto que a LEI assim os considera.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo15:09

    Bandido = animal, precisam de jaulas. Construir presidios para conforto dos vagabundos, comida da melhor qualidade, assitencia medica, bolsa bandidagem por dependente. Chega de boa vida para estas parias. O pobre cidadão honesto trabalha para morar e comer a ainda tem que sustentar esta bandidagem que só da lucro para os advogados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo17:33

      e so colocar um cado de advogado la tamben que melhora o

      Excluir
  7. Ronilsom Maia16:30

    Dizem que tudo começou por eles queriam que os agentes ligassem a agua quente para eles tomarem banho após as 22h30 mas a norma local diz que só pode até as 22hs.dá pra acreditar? :-/ deviam tomar banho de ácido isso sim!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo23:26

    http://www.youtube.com/watch?v=ZILJzdOCk7E

    ResponderExcluir
  9. Anônimo10:33

    Quando vcs tiverem alguém querido, um amigo ou parente que não conseguiu resistir ao vicio, e para sustentá-lo recorreu ao crime, então vcs verão como são dolorosos os seus comentários. Não digo que os crimes são justificáveis, mas todos têm o direito de tentar começar de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo17:30

      serto mas e os pobre coitados que se vai van ter chance de recomeçar de novo isto e porque vc nao perdeu ninguei convardemente asasinado por vagabundo que ta la e pode sair e manda matar mas meresce sair um vagabundo deste tem que mofa la

      Excluir
    2. Anônimo18:17

      Ninguem pode julgar ninguen,todos devem pagar pelos seus erros,porem dentro da lei,e so julgam os outros aqueles que acham que nunca vão passar pelo mesmo com um parente ou um amigo proximo.somente Deus tem o direito de condenar.Não jogue pedra no telhado dos outros pois o seu também é de vidro...O proximo a passar por isso pode ser vc.

      Excluir
  10. Anônimo15:06

    Os que morreram nas mãos destes bandidos não tiveram chance de recomeçar. Quando agem são crueis e covardes suas vitimas não tem nenhuma chance, quando são presos se acham cheios de direitos. Chega de passar a mão na cabeça de quem não presta.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo16:04

    para de gostar de gente safado e vagabundo poriço que a cadeia ta cheia porque eles fas tudo e naõ acontece nada mais fica a minha opiniaõ tem e que ter mais educasaõ ai talves lavras vai melhorar cade possato cade jussara cade cherem este ano tem que votar pense ou fica pior do que ta

    ResponderExcluir
  12. Anônimo17:25

    la tem gente inocente sim mas tamben te os vagabundos que merece mofa la tem os que pagan pelos crimes que os outro fizeram e tamben tem vagabundo que ja esta la e nao e jugado pelo que fez o anderson o som vagabundo pra que sai de la opiniao porque nao fasen um juri popular pra ver quen sai e quem fica a familla de quen perdeu seus entes querido se foda nao forao vc s mesmo deixa sair pra gente jugar aqui fora si com um mes ele nao paga do mesmo jeito vagabundo tem que cair inocente nao justiça

    ResponderExcluir