-->

Representante comercial morre na BR-265, em Lavras

O motorista de um Fiat Uno morreu na noite desta segunda-feira (14) depois de bater na traseira de uma carreta usada para transportar cimento na BR-265, no bairro Vista Alegre, em Lavras.

acidente
Fiat Uno bateu na traseira de um caminhão de cimento. Foto: Elcio Simas
 
 Segundo o motorista do caminhão, ele viajava de Lavras no sentido a Itumirim  quando percebeu um impacto no eixo traseiro.
Ele também disse que seguiu em frente por cerca de um quilômetro porque não havia local seguro para parar.

Ao perceber o estrago feito na carreta, o motorista voltou ao local e encontrou o carro destruído. O motorista do veículo, Eder Moreira de Andrade, 51 anos, trabalhava para uma empresa de revenda de tratores. Ele estava a trabalho na hora do acidente.

A vítima ficou presa às ferragens e foi retirada do veículo já sem vida.

15/05/12

Gostou? Então compartilhe!

Tags: , ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
3 Comentário(s)

3 comentários:

  1. Anônimo15:47

    Mais uma vitima destes motoristas de carretas despreparados e inconsequentes. Passa por cima do carro, mata uma pessoa que estava trabalhando e a sua vida continua. Esta empresa a Rodolatina deveria fazer cursos para os seus motioristas e fiscalizar como eles dirigem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo09:46

      Pelo que eu entendii o motorista da carreta não teve culpa nenhuma, já que o motorista do uno entrou na traseira do caminhão.
      Não devemos julgar sem saber... agora se vc tem algum problema com a Rodolatina...resolva não culpe pessoas.

      Excluir
  2. Anônimo20:15

    Concordo em não fazer julgamentos precipitados, a família da vítima e o motorista da carreta merecem toda consideração. Entretanto, não se deve manifestar e divulgar informação simplificada, sem qualquer fundamento técnico dizendo que o motorista do Uno entrou na traseira da carreta. Se você não assistiu ao fato não diga isso e as demais notícias também não devem ser consideradas pois ninguem pode afirmar que houve perda de controle do Uno, seja jornalista, qualquer anônimo ou pessoa do Corpo de Bombeiros como registrado em outras noticias da net. Ademais, algumas simples evidências podem ser observadas: Primeiro-há inúmeros tesmunhos sobre a prudência e responsabilidade do condutor do Uno que descartam qualquer falha sua. Segundo-uma simples observação da curva e dos sentidos dos veículos para pessoas que se lembrem das aulas de física do segundo grau, sugerem que qualquer eventual escorregada do Uno o faria sair pela tangente, em sentido oposto para longe da carreta, enquanto qualquer escorregada da carreta a jogaria diretamente na outra pista e sobre qualquer veículo que ali estivesse em sentido contrário. Vejamos que foi o ultimo eixo da composição tipo bi-trem que atingiu o Uno. Exatamente como sugere as leis da física neste caso está o Uno destruido, comprovado por fotos. Qualquer cidadão pode ir ao local e constatar isso. O proprio motorista da carreta disse que se encontrou com uma fila de veículos, então não há como o Uno estar em velocidade alta ou tentar ultrapassem, impossível naquel local, pois ele era ultimo. A tais evidências devem ser cuidadosamente avaliada uma eventual velocidade inadequada da carreta naquela circustância de chuva, somada ao ultimo eixo suspenso que reduz substancialmente a aderência, o fato de estar vazia(leve) e a noite. Tais elementos exigem cuidados redobrados para qualquer veículo e ainda mais um bi-trem na chuva com eixo suspenso para (economizar pneus)em uma descida em curva.....Essa sim é a combinação perfeita para tragédias como essa que devem ser evitadas. A dor da perda em tal circunstância é indescritivel e nada mais pode ser feito mas, sobre prevenção sim. A sociedade local, em especial os políticos e o Ministério Público, podem se mobilizar dizendo aos DERs que aquelas estradas não comportam carretas bi-trem, podem exigir a adequação da rodovia, a instalação de balança, controle rigoroso de velocidade por tacógrafos e outros meios e quaisquer outras ações que ajudem a evitar que qualquer pessoa morra naquele local como já ocorreu com este exemplar pai de família e tantas outras importantes vidas ali perdidas.
    Ass: Ewandro Andrade Moreira, irmão da vítima.
    Brasília-DF

    ResponderExcluir