;

Header Ads

Suposto racismo em música de Alexandre Pires será investigado pelo Ministério Público Federal

Alexandre Pires
Com trechos como “Kong kong kong, sou mister kong, da-lhe kong, toma-lhe kong” e “o bonde do kong não vacila é instinto de leão com pegada de gorila”, a música “Kong”, lançada em janeiro pelo cantor mineiro Alexandre Pires, tem gerado polêmica e está sendo alvo de investigação do Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com o MPF, um procedimento administrativo foi instaurado na Procuradoria da República, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, na semana passada, para investigar denúncias de conteúdo racista e sexista na canção.

Segundo o MPF, apesar da instauração, ainda não há previsão de quando medidas sobre o assunto serão tomadas. Por enquanto, o cantor ainda não foi acionado para prestar esclarecimentos e nem teria sido notificado, informou o MPF.

Em contato com a equipe do Portal O TEMPO Online, a Polícia Civil de Uberlândia disse que não recebeu nenhum pedido para ouvir o cantor e que ainda não tinha nenhuma informação sobre o assunto.

Na época do lançamento da música, que tem belas mulheres, macacos e que conta com a participação de Neymar, David Brazil, Mr.Catra e Juju Chocolate, Alexandre Pires declarou que o objetivo de “Kong” era proporcionar “alegria de descontração para as pessoas”.

Assista o clip da canção:



07/05/12

Fonte: O TEMPO

Nenhum comentário