;

Header Ads

Queda na oferta de domésticas faz remuneração da classe subir 56% em oito anos

As empregadas domésticas estão “em alta”. Tema de música de novela (Vida de Empreguete), a classe teve aumento de remuneração de 56% em oito anos, enquanto a média de trabalhadores brasileiros teve renda média aumentada em 29% no período.

Segundo o gerente da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, Cimar Azeredo Pereira, a valorização pode ser explicada pela diminuição no número de domésticas. "É uma questão de oferta e demanda. Se há menos trabalhadores disponíveis, o custo desse serviço cresce", diz.

03/01/13

Nenhum comentário