--> Estudante de Lavras escreve receita de Miojo em redação do Enem e obtém nota 560 - O Lavrense

Estudante de Lavras escreve receita de Miojo em redação do Enem e obtém nota 560

Repercute em todo o país o caso de aluno do Centro Universitário Lavras que inseriu uma receita de macarrão instantâneo no meio da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obteve 560 pontos na prova (a nota máxima é 1.000 pontos). O estudante postou a prova no seu perfil do Facebook junto com as justificativas dos corretores do exame com o comentário “Bela avaliação”.
O caso foi destacado na edição desta terça-feira (19) do jornal "O Globo". Em entrevista ao site G1, o estudante Carlos Guilherme Ferreira, de 19 anos, disse que escreveu um parágrafo com a receita “para testar o novo sistema de avaliação do Enem”.

A redação foi considerada "adequada" pelos corretores do Enem. Segundo o MEC, o texto não apresentou discrepância de nota acima de 200 pontos entre os dois corretores e não precisou ir para um terceiro corretor.

A redação tem os dois primeiros parágrafos dissertando sobre o tema "Movimento imigratório para o Brasil no século 21".. Em seguida, o texto diz: "Para não ficar muito cansativo vou agora ensinar a fazer um belo miojo, ferva trezentos mls de água em uma panela, quando estiver fervendo coloque o miojo, espere cozinhar por três minutos, retire o miojo do fogão, misture bem e sirva." O texto termina com mais um parágrafo sobre o tema da imigração.

"Escrevi a receita para testar o novo método de avaliação dos corretores, já que falaram que em 2012 seria diferente, a prova passaria por três corretores diferentes", afirma Ferreira. Ele explica que se inscreveu no Enem quando estava sem estudar, mas no meio do ano entrou no curso de engenharia civil do Centro Universitário Lavras (Unilavras), e resolveu fazer o exame do MEC sem muito compromisso.


O jovem espera que com a repercussão de sua redação inusitada, os critérios para o próximo Enem sejam mais rigorosos. "Acho que vendo essa redação, esse ano a correção vai ser ainda mais rigorosa e isso é bom né?"

Em nota, o Ministério da Educação alegou que "o texto, em sua totalidade, não fugiu ao tema, e não feriu os direitos humanos. Tampouco cabe dizer que o participante teve a intenção de anular sua redação, uma vez que dissertou sobre o tema e não usou palavras ofensivas".

Ainda segundo a nota, "o participante dissertou sobre o tema sugerido, obtendo nota final (560 pontos). No processo de avaliação das redações, a presença de uma receita no texto do participante foi detectada pelos corretores e considerada inoportuna e inadequada, provocando forte penalização especialmente nas competências III (selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista) e V (elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos e considerando a diversidade sociocultural)".

Ainda de acordo com o MEC, a redação em questão possui 24 linhas, sendo vinte referentes ao tema, atendendo às competências, e quatro referentes à receita, com o que sofreu severa penalização.

19/03/13

* Informações de O Globo.

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários:

  1. Nair Botelho18:12

    Essa é a revolução educacional da Era Dilma. Esse país esta perdido!

    ResponderExcluir
  2. Guilherme18:15

    No ENEM desse ano, eu vou ensinar a fazer um suco Tang e garantir uma ótima nota na redação \o/

    ResponderExcluir
  3. Ciça18:42

    Ah teve um lado bom nisso tudo. A redação desse cara revelou que existe receita pra fazer miojo! pensava que era só jogar na panela e esperar 3 min.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo21:45

    O Brasil esta precisando e de FISCALIZAÇÃO e não de RECURSOS. Fiscalização na educação , saude ,nas prefeituras , nas leis ,etc . Ah em Brasilia tambem.ESSE É O BRASIL, imagine quando acontecer a copa, vão ficar 31 dias sem aulas. Quem sabe nesses 31 dias se faz um miojo.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo16:14

    Além de ensinar a fazer macarrão instantaneo o rapaz deu uma aula de como não fazer uma redação. Sem inicio, meio e fim. E a letra tbm é sofrivel. Tem que evoluir muito.

    ResponderExcluir