;

Header Ads

Bancada evangélica impede votação da Lei das Palmadas na Câmara

Por falta de quórum, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados (CCJ) encerrou a reunião desta terça-feira (9), em que seria analisado o projeto da Lei da Palmada. A estratégia é uma articulação da bancada evangélica. De acordo com o deputado Marcos Rogério (PDT-RO), a matéria permite ao Estado interferir na educação que os pais dão aos seus filhos. O que deve ser punido, segundo ele, é somente o excesso.

Segundo informações da Agência Câmara, a proposta já foi aprovada pela comissão especial criada para analisá-la e poderia seguir diretamente para o Senado. O parlamentar, porém, defende que o projeto seja analisado pelo plenário da Casa, e apresentou reclamação contra sua tramitação conclusiva (que pode ser encaminhada ao Senado tendo sido aprovada na comissão). Para Rogério, o texto é polêmico e não pode ser discutido somente pelos colegiados da Câmara.

10/07/13

Nenhum comentário