Tudo pelo poder: Partidos inimigos em Lavras se tornam aliados na eleição para o governo do Estado

Em Lavras o PSD, partido do prefeito Marcos Cherem, tem como principal adversário, o PSDB, da ex-prefeita Jussara Menicucci e de Silas Costa pereira. Os dois partidos travam uma ferrenha batalha jurídica pelo principal cargo do executivo municipal.

Uma ação de impugnação de mandato, proposta pela PSDB e Silas Costa Pereira, resultou na cassação de Cherem, que luta para preservar seu mandato no TRE. Nos próximos dias a defesa do prefeito deve recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para tentar o julgamento em terceira instância. Com recurso especial e pedido de liminar, a argumentação busca manter Cherem no cargo e reverter a decisão do Tribunal Regional. Caso o TRE não conceda a liminar, o prefeito aguardará julgamento fora do cargo e Silas Costa pereira, segundo colocado nas últimas eleições, será empossado.

Mas, se na esfera municipal PSD e PSDB são inimigos mortais, no âmbito estadual a relação entre as siglas está cada vez mais afinada. Depois de meses de costura, o PSD mineiro foi liberado para apoiar, em Minas, o pré-candidato do PSDB, Pimenta da Veiga, à sucessão do também tucano Antônio Anastasia nas eleições de 2014. O anúncio oficial está marcado para o dia 10 de março, segunda-feira, na sede do partido em Belo Horizonte, com a presença de suas lideranças e também de peessedebistas e demais aliados.

O principal articulador da aliança é o deputado federal e vice-líder da agremiação na Câmara, Marcos Montes. Segundo Marcos Montes, que preside o PSD na cidade de Uberaba, no triângulo mineiro, o apoio foi sacramentado no início da semana em reunião com as bancadas federal e estadual, além do presidente estadual da legenda, Paulo Simão, e do pré-candidato Pimenta da Veiga. Em nível nacional o partido deverá apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), cuja sigla também já lançou o nome de Fernando Pimentel para o governo de Minas. O provável candidato do PSDB à Presidência é o senador Aécio Neves.

O embarque definitivo do PSD na campanha tucana poderá desaguar na indicação do nome do suplente de senador, sendo que o próprio Marcos Montes já foi cotado para o posto. Ele, porém já adiantou aos aliados que vai buscar o terceiro mandato consecutivo na Câmara dos Deputados. O pré-candidato ao Senado pelo grupo, o atual chefe do Executivo mineiro, será anunciado em meados de abril e, posteriormente, o vice-governador, completando a chapa.

27/02/14
╝ Leia também:
Senador defende
redução da maioridadepenal para 13 anos
Propaganda eleitoral terá início dia 6 de julho, prevê legislação Eleitor tem até o dia 7 de maio para tirar ou transferir título
Postagem Anterior Próxima Postagem