;

Header Ads

Equipe de robótica da Federal de Lavras conquista campeonato na Olimpíada Internacional

Equipe de robótica Troia da Ufla - Foto: Ascom divulgação
A equipe de robótica Troia, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), foi destaque na Olimpíada Internacional de Robótica – a “STEM Tech Olympiad 2014”. Dos três robôs que foram levados à competição, dois alcançaram títulos: o Kamikaze foi campeão, 1º lugar na categoria Hobbyweight; e o Aquiles, estreante, garantiu o 3º lugar na categoria Lightweight.

O evento, que reuniu competidores de várias partes do mundo para testar suas criações em lutas de arena, foi realizado no centro de convenções de Miami Beach, na Flórida, Estados Unidos, no período de 3 a 6 de maio e as lutas foram acompanhadas ao vivo na Cantina Central da UFLA.

Kamikaze ficou invicto na competição, lutando contra criações de equipes brasileiras. Primeiro enfrentou o “Terminator”. Na sequência a vitória foi sobre o “Urubu”, embora tenha saído machucado. Enfrentou duas vezes o robô “Bozo”. Na primeira batalha chegou a perder dois motores, mas isso não impediu as vitórias.
Já Aquiles, construído recentemente com o esforço da equipe (inclusive no período de férias acadêmicas), estreou no mundial já garantindo o 3º lugar. Depois de vencer a primeira luta, enfrentou o robô “K2”, que já foi campeão mundial. Em menos de 20 segundos derrotou-o com apenas um golpe, deixando-o em chamas. Invicto até esse momento, perdeu pela primeira vez para o robô “Unmaker Bot”, ficando com o terceiro lugar.

A eliminação foi apenas do robô Pé de Pano, que perdeu as lutas contra os robôs “Bozo” e “Touro Jr”. Os membros da equipe mantiveram sua página no Facebook atualizada durante toda a competição, compartilhando as conquistas com a comunidade acadêmica da UFLA. “Agradecemos a todos que nos acompanharam nesta jornada, a emoção é muito grande!”, escreveram eles ao comunicar o final das competições.

O integrante do grupo João Paulo Tavares diz que os títulos recebidos representam a realização de um sonho da Equipe e uma recompensa pelos esforços que fizeram. “Não foi fácil chegarmos até aqui, mas é muito gratificante para nós termos representado dessa maneira nosso país, nossa universidade e todos que apoiam a gente; ter trazido um título desse quilate para cá mostra que estamos no caminho certo”, comenta João Paulo, lembrando que em julho haverá outra competição e a intenção é alcançar resultados ainda melhores.

08/05/14

Fonte: Ascom Ufla

Nenhum comentário