-->

Pesquisa aponta aumento 0,10% na renda do produtor rural no Sul de Minas


Pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Gestão Agroindustrial da Universidade Federal de Lavras (DGA/UFLA), revela que a renda média do produtor rural do Sul de Minas Gerais apresentou estabilidade, com alteração mínima de 0,10%. Já os insumos para a produção agropecuária registraram um aumento médio de 2,78%.

No ano de 2018 o IPR (Índices de Preços Recebido ) foi positivo para os grupos leite, frutas, hortaliças e grãos, com destaque para o feijão com um aumento médio de 42,49%, cotado no início do ano em R$ 95,62 e em dezembro cotado em R$ 136,25 a saca de 60 Kg. O leite se valorizou em média 12,85% durante o ano e como destaque na valorização de preço dos horti-fruti foi a maçã, pera e uva com elevações medias de preço na ordem de 48,45% e o pimentão com 62%, couve flor com 132%, e o tomate com 38% foram os destaques das hortaliças. Dentre os grupos pesquisados dos produtos agrícolas o que representou maior queda foi o grupo referido cana com queda de -24,24%, as carnes em geral tiveram uma redução média de 12,21%.

O produto mais importante produzido no sul de Minas e que apresenta o maior peso na ponderação do IPR, o café, apresentou uma queda anual de preço de -9,50%, com preço médio da saca em R$ 440,00, no início do ano, terminando o ano com preço médio em R$ 403,00, afetando negativamente a renda do produtor rural no sul de Minas.

De acordo com o professor Renato Fontes, coordenador do trabalho, a atividade cafeeira vem enfrentando um ciclo de baixa de preços, onde a saca de café apresentou em períodos passados preços elevados, o que estimulou o aumento da produção, pelo aumento da área cultivada como também pelo uso e melhoria da tecnologia produtiva, não só no Brasil, mas no mundo todo, tendo como reflexo um aumento da oferta de café no mundo que abastece plenamente a demanda mundial de café, além de propiciar o aumento de estoques da commodity e consequentemente pressiona o preço para baixo.

De uma maneira geral a movimentação de preços é normal no setor de produção agropecuária, por ser caracterizando como mercado em concorrência perfeita, onde o preço das commodities é dado pela interação da oferta e demanda e cada produto agrícola apresentou sua dinâmica no decorrer do ano de 2018 refletindo nos preços, mas em regra, as commodities agropecuárias vêm apresentando preços que não estimula e nem são atrativos para novos investimentos produtivos, o que pode impactar negativamente no agronegócio do sul de Minas Gerais.

15/01/19

Gostou? Então compartilhe!

Tags: , ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: