;

Header Ads

Defesa Civil discute plano de emergência para a Hidrelétrica do Funil

Defesa Civil discute plano de emergência para a Hidrelétrica do Funil
Representantes de Lavras e outras cidades da região participaram da reunião para discutir as metas do PAE. Foto: Ascom 6 RPM

Foi realizada, nesta quarta feira(08), a reunião para estabelecer metas para o Plano de Ação de Emergência – PAE, para a  Usina Hidrelétrica do Funil (UHE Funil).

Realizado no Auditório do Centro de Educação Ambiental da usina, o encontro contou com a presença  do representante da Defesa Civil Estadual, o agente Regional de Proteção e Defesa Civil – REDEC-6, Subtenente PM Clébio Wander Ribeiro. Também participaram da reunião os coordenadores municipais de proteção e Defesa Civil das cidades de Lavras, Campo Belo, Perdões, Nepomuceno, Cana Verde e Ribeirão Vermelho, e pela equipe da Aliança, que administra a Usina do Funil.

Durante o encontro foram discutidas as metas referentes ao Cadastramento da população da ZAS (zona de auto salvamento); Rotas de fuga e pontos de encontro; Validação do layout das placas e sinalização.

Na reunião foi feita uma dinâmica de grupo com a finalidade de definir atitudes e ações a serem realizadas até o final do mês de maio, momento em que será marcado outro encontro para avaliar resultados e definir novas metas.

O Plano de Ação de Emergência da Usina do Funil está em conformidade com as diretrizes constantes da Lei 12.334/2010, que estabelece a Política de Segurança de Barragens.

O que é o PAE

O PAE é parte integrante do Plano de Segurança de Barragem, tendo sua elaboração prevista na Lei 12.334/2010 que define a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB). O documento visa estabelecer as ações do empreendedor no caso de uma situação de emergência e fornece dados para que a Defesa Civil possa elabora Planos de Contingência para as situações hipotéticas de ruptura da barragem.

Usina do Funil



A Usina Hidrelétrica Engenheiro José Mendes Júnior, ou Usina de Funil, que desde março de 2015 é 100% Aliança Energia, está localizada no rio Grande, na região sul de Minas Gerais, entre os municípios de Perdões e Lavras. A Usina de Funil tem potência instalada de 180MW com 89 MW de energia média assegurada em operação. Essa energia seria suficiente para abastecer uma cidade de aproximadamente 500 mil habitantes.

A Usina de Funil foi construída em um prazo recorde de 33 meses e sua primeira unidade geradora entrou em operação comercial com 27 meses de implantação. As obras tiveram início em setembro de 2000 e foram encerradas em julho de 2003, com a entrega da terceira unidade geradora.

A usina foi a primeira do Brasil a instalar o Sistema de Transposição para Peixes (STP). A estrutura tem o objetivo de permitir a continuidade do processo de migração das espécies de peixes provenientes do rio Grande. O elevador de peixes iniciou seu funcionamento em janeiro de 2004 e já transportou mais de 1.000 toneladas de peixes.

10/05/19

Nenhum comentário