;

Header Ads

Transexual é impedida de usar banheiro feminino em Lavras

Transexual é impedida de usar banheiro feminino em Lavras

Uma transexual teria sido impedida de usar o banheiro feminino de um bar no centro de Lavras. O caso aconteceu na semana passada e foi divulgado nesta quinta-feira (4), pela TV Alterosa, afiliada do SBT em Varginha.

Conforme a reportagem, Bruna, de 36 anos, estava acompanhada de amigos no estabelecimento quando se levantou para ir ao banheiro. Ao tentar entrar no banheiro feminino, ela teria sido barrada por um funcionário do bar que a mandou usar o banheiro masculino.

"Ele me falou: aqui não, você tem que usar o banheiro masculinoEu fiquei muito chateada. Me senti muito humilhada, desvalorizada por tudo que aconteceu. Porque em pleno século vinte e um, domingo, sete horas da noite, acontecer isso comigo", desabafou.

A transexual contou que nunca havia passado por algo parecido. "Eu faço faculdade, frequento banheiro feminino. Viajo, aeroportos, rodoviária, ninguém  nunca me barrou de usar o banheiro feminino. Eu sou feminina, eu sou uma mulher. Eu tenho prótese, seios né, e como que eu faço? - imagina eu usando um banheiro masculino. Pra mim seria pior. Eu ia sofrer abuso no banheiro masculino, eu poderia  ser agredida, ia sofrer bulling".

Procurado pela reportagem da emissora, o garçom não foi encontrado.  Ainda conforme a matéria, à polícia, ele teria dito que tudo não passou de um mal-entendido. Bruna contratou uma advogada e pretende processar o garçom.

STF analisa ações da comunidade LGBT

Ações que tratam sobre o uso de banheiro por transexuais, a doação de sangue por homens homossexuais e o “bullying homofóbico” contra crianças nas escolas estão na pauta do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os ministros podem decidir que transexuais, homens que se sitam mulher ou mulheres que se sintam homens, possam usar banheiros conforme acharem melhor. O Supremo já vinha discutindo o tema em 2015, quando um homem que assumiu a identidade de uma mulher foi impedido de entrar no banheiro feminino de um shopping center em Florianópolis (SC).

A tendência é que os ministros decidam que essas pessoas podem escolher o banheiro que queiram usar, críticos lembram que aproveitadores podem se vestir de mulher e se declarar transexuais para frequentar o banheiro feminino, inclusive nas escolas.

O tema deixou de ser debatido na época por conta de um pedido de vista do ministro Luiz Fux, que declarou existir um desacordo moral da sociedade e que a solução poderia ter uma repercussão muito importante. A ação está sob vista do ministro há três anos e meio.

* com informações da TV Alterosa.

Nenhum comentário