;

Header Ads

Polícia Ambiental de Lavras intensifica fiscalização durante período da Piracema

Polícia Ambiental de Lavras instensifica fiscalização durante no período da Piracema

A 6ª Companhia da Polícia Militar Independente de Meio Ambiente , sediada em Lavras, no período de 1º de novembro de 2019 a 28 de fevereiro de 2020, intensificará os trabalhos de fiscalização da pesca nos rios e seus afluentes, lagos, lagoas e demais coleções de água que contribuem para a formação da Bacia Hidrográfica do Rio Grande, situada nas Regiões Sul e Sudoeste de Minas, onde também estão inseridas as Represas Hidrelétricas de Camargos, Itutinga, Funil e Furnas.

Durante a piracema, a época da "subida do peixe” para reprodução e acasalamento, o apelo para conservação da espécie é tão intenso que os peixes se descuidam de suas estratégias de proteção, tornam-se presa fácil. A viagem de centenas de quilômetros os deixa extenuados, e muitos pescadores aproveitam-se dessa fragilidade para capturá-los facilmente, e em grandes quantidades. Agindo desse modo, interferem em todo o processo de perpetuação da espécie e renovação dos estoques, que será sentido na diminuição do tamanho dos peixes e na quantidade disponível para a pesca nos anos subsequentes. Por isso é tão importante a proteção dos peixes na época da piracema.

As atividades a serem desenvolvidas pela 6ª Cia PM serão em cumprimento à legislação vigente, que regulamenta o período de defeso da Piracema e tem como objetivo assegurar a proteção e reprodução natural das espécies de peixes nativos em fase de reprodução.

Confira o que fica proibido durante o período da piracema:

  • Pesca a menos de 500 metros de confluências e desembocaduras de rios, lagos, canais e tubulações de esgoto; até 1500 metros a montante e jusante das barragens de reservatórios de usinas hidrelétricas e de mecanismos de transposição de peixes; até 1500 metros a montante e jusante de cachoeiras e corredeiras; até 500 metros a jusante dos demais barramentos;
  • Captura, transporte e armazenamento de espécies de peixes nativos da bacia hidrográfica dos Rios Grande.
  • Uso de trapiche ou plataforma flutuante de qualquer natureza;
  • Pesca subaquática e uso de materiais perfurantes, tais como: arpão, arbalete, fisga, bicheiro e lança.
  • Realização de competições de pesca, tais como: torneios, gincanas e campeonatos, exceto àqueles autorizados pelos órgãos ambientais competentes.
  • Pesca no Rio Grande, no trecho compreendido entre a ponte rodoferroviária do município de Ribeirão Vermelho e o barramento da Usina Hidrelétrica de Camargos.

Quem souber de um crime de pesca predatório e ilegal pode entrar em contato com o Pelotão Ambiental de Lavras através do telefone (35)3829-2100 ou 190.

Nenhum comentário