;

Header Ads

Lavras arrecadou mais de 54 milhões em impostos em 2019

Lavras arrecadou mais de 54 milhões em impostos em 2019

Com o propósito de custear as despesas administrativas do Estado, o imposto é um tributo obrigatório cobrado pelos governos federal, estadual e municipal. Por meio dele, é possível que a população seja beneficiada com a oferta de serviços e benefícios na área da educação, saúde, segurança, transporte público e moradia. Vale ressaltar que, para isso ocorrer, a arrecadação com os impostos precisa ser bem administrada e investida pelo poder público.

Entre os impostos mais populares estão: Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), além de outros encargos.

Conforme uma pesquisa feita pela reportagem do O Lavrense no site Impostômetro, ao longo de 2019 a cidade de Lavras arrecadou um total de R$ 54.589.391,36.

Valor por habitante


Ao comparar o total arrecado no município com número estimado de habitantes, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é possível descobrir a média do valor que cada morador pagou de imposto no ano anterior. Dessa forma, cada habitante de Lavras pagou, em média, R$526,04.


Alta de 10,35% em Minas


Em 2019, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atingiu a marca de R$ 2,5 trilhões em 2019, conforme mostrou seu painel, localizado no centro da capital paulista. O valor de impostos, taxas e contribuições pagos pelos contribuintes superou o total arrecadado em 2018, que foi de R$ 2,38 trilhões, alta de 5%. Em Minas Gerais, os contribuintes pagaram R$ 191,9 bilhões em tributos ao longo de 2019, respondendo por 7,5% do total nacional e 10,35% acima dos R$ 173,9 bilhões registrados em 2018.

Impostômetro

O Impostômetro considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária.

Nenhum comentário