;

Header Ads

Fake News: Vacina para cachorro NÃO combate novo coronavírus

Fake News: Vacina para cachorro NÃO combate novo coronavírus
Reprodução/ Zhou Tianxiao

Circula pelas redes sociais nos últimos dias uma notícia falsa de que o uso de vacina para cães seria um suposto tratamento contra o COVID-19, doença provocada pelo coronavírus.

A vacina citada são usadas para o combate de doenças de cães como cinomose, coronavírus canino (gênero alphacoronavirus) e vírus da gastroenterite, que afetam os animais mas não são transmissíveis aos seres humanos.

         Veja também:
         Hospital veterinário da UFLA decide suspender atendimentos


A COVID-19 é provocada pelo novo coronavírus (gênero betacoronavírus), da espécie SARS-Cov2, que tem baixa taxa de mortalidade mas alta propagação. Portanto, a vacina usada para cães não tem nenhuma eficácia para combater a pandemia de coronavírus e sequer podem ser usadas em seres humanos.

Ainda não há vacinas para a Covid-19. Por se tratar de um vírus novo, os pesquisadores estão desenvolvendo métodos, que podem levar cinco meses ou mais para serem disponibilizados.


Orientações

Por se tratar de um vírus de transmissão respiratória, o contágio acontece de forma rápida, especialmente pelo contato próximo com um indivíduo doente, por meio da fala, tosse e espirro. Por isso, neste momento, a Secretaria Estadual de Saúde orienta a população a evitar o contato físico com pessoas que apresentem sintomas respiratórios, incluindo apertos de mão e abraços. A circulação em locais fechados com pouca movimentação de ar também deve ser evitada.

Outras medidas devem ser tomadas, incluindo lavar as mãos com frequência, evitar compartilhamento de alimentos, copos, talheres, toalhas e outros objetos de uso pessoal, nunca usar as mãos para tossir ou espirrar e manter os ambientes arejados e com entrada de ar. Não há, ainda, orientações relacionadas ao cancelamento de aulas, shows e outros eventos que reúnam aglomerações. Contudo, as medidas são bem dinâmicas e a SES-MG acompanha o avanço dos casos e tomará as medidas que se mostrarem necessárias para a contenção do vírus, conforme avaliação de risco.

Nenhum comentário