--> Tiro de Guerra de Lavras tem novo Chefe de Instrução - O Lavrense

Tiro de Guerra de Lavras tem novo Chefe de Instrução

O Tiro de Guerra 04-031 de Lavras, “Sentinela Avançado do Campo das Vertentes”, tem novo Chefe de Instrução, trata-se do 1º Sargento Alberto Carlos Rodrigues Lobo, que assumiu a chefia oficialmente em 11 de dezembro de 2017, no lugar do 1º Sgt Jeferson Otaviano da Silva, que foi transferido para o 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado, em Foz do Iguaçu-PR .
1° Sgt Alberto Carlos Rodrigues Lobo
Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 04-031 Lavras

O Sargento Carlos chegou a Lavrase em dezembro de 2016, para ser instrutor do TG no ano de 2017. Ele é natural de São Paulo-SP, incorporou nas Forças Armadas em 1994 e é Sargento da Turma de 1997. Já serviu no 5º Batalhão de Infantaria Leve, em Lorena-SP, no 61º Batalhão de Infantaria de Selva, em Cruzeiro do Sul-AC, no 23º Batalhão de Infantaria, em Blumenau-SC, no 16º Batalhão de Força de Paz, no Haiti e na 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé-AM.


 O 1º Sargento Carlos espera continuar contando com o apoio da população Lavrense, das autoridades civis e militares na realização dos trabalhos do Tiro de Guerra em prol da cidade. "TG 04-031 – 102 anos ajudando a formar cidadãos de princípios".

■ Leia também:

 Começa o alistamento militar para jovens que completam 18 anos em 2018

18/01/18

Gostou? Então compartilhe!

Tags: ,

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários:

  1. Soraia Lima22:17

    Por acaso quem paga o aluguel do local onde reside o instrutor do tiro de guerra é a prefeitura de Lavras?

    Se for, ela está cometendo um ato ilegal porque funcionário público não pode ser beneficiário de tal prerrogativa, algo que já foi notado pelo Ministério Público de Espírito Santo do Pinhal em relação ao instrutor local.

    A última coisa que o poder público pensa é em fazer a coisa correta e útil, e em prol da coisas importantes da população, então que o MP de Lavras cuide disso também! A gente sabe que o exército é que não vai reclamar de ilegalidades que lhe tragam benesses.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo00:22

    sério ??

    ResponderExcluir