;

Header Ads

Supram promove ações para resolver problema com moscas em Nepomuceno

Supram promove ações para resolver problema com moscas em Nepomuceno

A Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) Sul de Minas, por meio de Diretoria de Fiscalização Ambiental, trabalha sistematicamente para controlar a proliferação de moscas no município de Nepomuceno. O problema é ocasionado principalmente pelas atividades de avicultura desenvolvidas no entorno da cidade.

Nos dois últimos anos, a população de Nepomuceno vem sofrendo, de forma mais acentuada, com o convívio inoportuno da mosca doméstica, que se espalhou pelo município trazendo incômodo e risco à saúde dos habitantes.

Em função da situação verificada e do impacto ambiental decorrente da atividade de avicultura existente no município, os órgãos de controle receberam e atenderam diversas denúncias dos cidadãos quanto aos empreendimentos que operam essa atividade, já que, se praticada sem o devido controle ambiental, pode propiciar surtos populacionais do inseto em questão.

Para solucionar o problema, a Supram Sul de Minas realizou diversas fiscalizações em todos os empreendimentos de avicultura do município, com a realização de várias recomendações para o controle das moscas. O foco dessas primeiras ações foi preventivo, com vistas à educação ambiental.

É importante destacar a participação do poder público municipal nas ações, bem como do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, por meio da Coordenadora Regional da Bacia do Rio Grande, que desenvolveram ações junto à Semad buscando minimizar o problema.

Após vistoria in loco, realizada no dia 24 de outubro de 2018, foi observado que o Aviário Santo Antônio foi o empreendimento em cujas instalações se identificou a origem dos problemas verificados. Desta forma, a Semad e demais órgãos públicos realizaram reuniões nos dias 13/11/2018, 24/04/2019 e 27/05/2019 com a diretoria do Aviário Santo Antônio, a fim de desenvolverem ações para erradicar o problema das moscas na cidade.

Na reunião ficou definido que o empreendimento faria alguns estudos, dentre eles um programa de manejo integrado de pragas, que posteriormente seria objeto de análise do órgão ambiental para estudo de sua viabilidade e aplicabilidade.

Após a entrega do documento à Supram Sul de Minas, bem como após nova vistoria realizada no dia 26 de julho de 2019 no Aviário Santo Antônio, a equipe de fiscalização não identificou quaisquer dados estatísticos e materiais que efetivamente demonstrem um cenário de resolução do problema, que é de tamanha expressividade. Diante disso, a Supram não aprovou os estudos.

Paralelamente, a equipe do Núcleo de Controle Ambiental do Sul de Minas constatou que foram descumpridas condicionantes arroladas ao processo de licenciamento, o que levou à aplicação das penalidades administrativas cabíveis ao empreendimento.

Sendo assim, esgotadas todas as tentativas de solucionar o problema de proliferação de moscas de forma concomitante à operação das atividades do Aviário Santo Antônio e, priorizando o bem-estar da população do município, o empreendimento passará por um cronograma de suspensão das atividades para que somente após a superação das deficiências ambientais constatadas pelo órgão ambiental e, controlada a superpopulação de moscas verificada na cidade, o empreendimento poderá retornar as suas atividades em sua plenitude.

Fonte: Ascom Secretaria do Meio Ambiente

Nenhum comentário