;

Header Ads

Fraudes em cotas raciais levaram a 4 expulsões na UFLA

Fraudes em cotas raciais levaram a 4 expulsões na UFLA

Um levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo revela que pelo menos 163 estudantes forma expulsos de universidades federais por fraudes em cotas raciais. De acordo com a reportagem, publicada no domingo (16), na Universidade Federal de Lavras (UFLA), foram 4 alunos expulsos por esse motivo.

 O sistema de cotas foi adotado pela UFLA há oito anos e, desde então, 50% das vagas têm que ser reservadas para grupos que englobam questões sociais e raciais. Quem opta pela definição de etnia e raça, precisa preencher um documento se autodeclarando preto, pardo ou indígena. 

Ainda segundo a Folha, entre as instituições que enviaram os dados solicitados pelo jornal, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) lidera em relação ao número de alunos expulsos. Após processos administrativos individuais, 33 pessoas foram desmatriculadas naquela instituição.  Em segundo vem a Universidade Federal do Ceará (UFC) , com 29 alunos expulsos.

Segundo o Ministério da Educação (MEC) o que o que cabe ao órgão é "verificar se as instituições estão ofertando, no âmbito do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o quantitativo de vagas correspondente ao que a lei determina". O MEC diz ainda que "a lei atribui às instituições qualquer problema em relação aos seus alunos, incluindo alguma autodeclaração que venha a ser inverídica”.

Nenhum comentário