Usina de Funil realiza testes das sirenes

Os moradores das cidades de Lavras e Ribeirão Vermelho ouvirão no dia 12 de abril os sons de testes das sirenes instaladas nessas regiões. A iniciativa faz parte do Plano de Ação de Emergência (PAE) da Usina Hidrelétrica Engenheiro José Mendes Júnior, conhecida como Usina de Funil, pertencente à Aliança Energia e que está localizada no Rio Grande. 

Serão três acionamentos sonoros de aproximadamente 20 segundos cada, a partir das 14h30, e não há necessidade de mobilização e deslocamento da população para pontos de encontro durante o teste. 

Usina de Funil realiza testes das sirenes
Foto: UHE Funil/Divulgação

Segundo o coordenador da Usina Hidrelétrica de Funil, Willian Rosa, a informação sonora que será veiculada nestes testes terá formato diferente das anteriores. 

“Neste ano, trazemos como novidade a mudança no áudio do teste que a população ouvirá. O padrão sonoro será a mensagem de voz informando o início do teste, uma música mais calma que tocará por alguns segundos e a mensagem de voz que informará aos moradores a conclusão do teste. Essa mudança visa dar mais conforto à população durante a realização dos testes, que continuam sendo muito importantes para que tenhamos validação do correto funcionamento do sistema de alerta. O som padrão da sirene já é conhecido pela população e será acionado apenas quando houver uma real situação de emergência ou em algum teste específico que será comunicado com antecedência à população”, explica Willian Rosa.


Novos testes das sirenes estão programados para serem realizados nos meses de julho e novembro desse ano. Representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e da equipe da Aliança Energia compõem um grupo de trabalho que tem uma rotina de acompanhamento e estarão juntos monitorando e acompanhando mais essa ação preventiva. 

A Usina de Funil permanece classificada como de baixo risco e as estruturas atendem plenamente aos fatores de segurança, conforme Relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). 


 Plano de Ação de Emergência (PAE)

O plano atende à Política Nacional de Segurança de Barragem e Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. Consiste em um documento com as diretrizes de como a Aliança Energia deve agir em uma situação de emergência com a barragem da Usina de Funil, bem como devem acontecer as interações com os órgãos de proteção e Defesa Civil. 

Os municípios localizados abaixo das barragens já possuem um sistema de alerta e de prevenção para que a população seja avisada de forma eficaz no caso de alguma intercorrência. 

Desde 2019, anualmente, as sirenes que compõem o sistema de alerta são testadas e a comunidade é orientada através de campanhas e ações de comunicação sobre como proceder. 

Inaugurada em 10 de dezembro de 2002, a Usina de Funil está localizada no rio Grande, entre os municípios de Lavras e Perdões, e tem potencial de geração de 180 MW, o suficiente para abastecer uma cidade com 500 mil pessoas. 


Fonte: Ascom UHE Funil

Postagem Anterior Próxima Postagem