-->

Reunidos em Lavras, prefeitos cobram segurança na BR-265

A implantação de uma terceira faixa na rodovia
 foi outra demanda apresentada - Foto: Guilherme Dardanhan
Durante audiência realizada em Lavras, nesta segunda-feira (18), pela Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG),  prefeitos do Sul de Minas pediram ações para melhorar as condições de trechos rodoviários que afetam seus municípios, especialmente com relação à segurança da BR-265, no trecho que liga Lavras a São João del-Rei.

Uma das ações mais cobradas pela maioria dos presentes na Câmara Municipal de Lavras foi a instalação de um radar na curva do Rio Capivari, no Km 353 da BR–265 em Itumirim, que é considerado um dos trechos mais críticos da rodovia e onde ocorre grande parte dos acidentes.

O prefeito de Itumirim, Geraldo Resende, disse que o ponto é o mais crucial da rodovia, onde morrem mais pessoas. Nesse sentido, ele acredita que um radar poderia amenizar a situação. O prefeito de Lavras, José Cherem, também apontou como prioridade a instalação do radar na Curva do Capivari.

Da mesma forma, o tenente-coronel Paulo Marcos Ferreira, comandante da Cia. de Trânsito Rodoviário, pontuou que o radar ajudaria a reduzir a velocidade dos veículos que passam no local, especialmente de caminhões, envolvidos em grande parte dos acidentes. Ele também falou da sua preocupação com o tráfego no entorno de Lavras, já que a BR-265 não é apenas uma rodovia, mas também uma via urbana.

Ferreira ainda disse que somente em 2017 foram registradas 14 mortes no trecho entre Lavras e São João del-Rei.

Terceira faixa é vista como solução para minimizar acidentes

Outra solicitação frequente durante a audiência foi a duplicação da BR-265, vista como a solução ideal e também a mais complexa de ser executada. Nesse sentido, como alternativa para minimizar os problemas da rodovia, a implantação de uma terceira faixa também foi defendida.

De acordo com o vereador Marcos Possato, já existe um projeto técnico do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) que contemplaria com a terceira faixa cerca de 39 dos 94 km do trecho entre Lavras e São João del-Rei. A medida foi apontada por ele como uma solução paliativa, que poderia minimizar os problemas da rodovia, já que a duplicação é uma obra de alto custo.

Possato ressaltou que embora haja sinalização na rodovia nos locais mais perigosos, ainda há acidentes com vítimas fatais em virtude de fatores como a existência de curvas perigosas, do tráfego pesado de caminhões e também da imprudência por parte de motoristas.

Duplicação - O líder do Movimento Somos Todos Vítimas da BR-265, Daniel Gedder, também defendeu a duplicação da rodovia como o caminho ideal para comportar o alto fluxo de veículos e evitar o elevado número de acidentes. “A BR-265 é mal projetada, com várias curvas e sem acostamento adequado”, disse.

Citando o projeto que trata da terceira faixa entre Itutinga e Lavras, ele disse que a iniciativa minimizaria os problemas existentes e, nesse sentido, defendeu a união de forças políticas para que o projeto se concretize.

Por fim, Gedder, que já foi vítima de acidente na rodovia, no qual perdeu um amigo, fez críticas à falta de assistência adequada às vítimas de acidentes de trânsito.

Deputado Fábio Cherem se preocupa com população afetada pela rodovia


Para Fábio Chetem, autor do requerimento, as questões sobre a BR-265
devem ser discutidas com a população - Foto: Guilherme Dardanhan
Autor do requerimento que originou a audiência, o deputado Fábio Cherem (PSD), presidente da comissão, disse que os problemas que envolvem a BR-265 tornaram-se um desafio, uma vez que a questão não envolve apenas a duplicação, mas também a discussão de projetos que envolvam a população, já que a estrada também compõe a malha urbana de Lavras.

“É preciso discutir a situação das pessoas que têm suas vidas ao lado dessa rodovia e criar condições para que a população que transita a pé possa fazê-lo com segurança. É importante discutir as travessias, as vias de contorno”, disse.

Ao citar o contingenciamento de R$ 47 bilhões sofrido pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, contextualizando-o no momento de crise por que passa o País, o deputado defendeu a importância de se definir as prioridades de cada município, para que as demandas sejam encaminhadas ao governo. Nesse sentido, ele ouviu as principais demandas dos prefeitos e vereadores dos municípios do Sul do Estado que estiveram presentes na reunião.

No fim da audiência, o deputado Fábio Cherem deu ciência de requerimentos a serem apresentados na próxima reunião, entre os quais: um pedido de providência ao Dnit para a urgente implantação do radar na Curva do Capivari; o procedimento de melhorias no traçado do respectivo trecho; e reunião de esforços para a duplicação da BR–265 e a implantação de passarelas e da terceira faixa.

19/09/17

Gostou? Então compartilhe!

Tags:

Comente esta notícia

LEIA AS REGRAS: Comentários que contenham palavrões, ofensas ou que não tenham relação com o assunto tratado na notícia podem ser deletados sem nenhum aviso. Em hipótese alguma faça propagandas de outros sites ou blogs. OBS: Os comentários dos leitores não refletem a opinião de O LAVRENSE
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários: