Primeira morte por dengue confirmada: Família diz que Secretaria Municipal de Saúde foi negligente

A família do menino Isaías Costa Nogueira, de 1 ano, que morreu no dia 05 de abril com suspeita de dengue, vai recorrer à Justiça para pedir que seja investigada a conduta adotada durante todo o atendimento médico. O garoto morava no Água Limpa, bairro onde se concentraram a maioria dos casos de dengue identificados nos últimos meses em Lavras.

Na época, o departamento de vigilância epidemiológica do município, divulgou um laudo do laboratório macro regional de Pouso Alegre descartando a hipótese de morte por dengue.

A revolta da família está fundamentada no primeiro exame feito no garoto para checar se ele estava com dengue, que deu negativo. Somente depois da morte, o resultado de um segundo exame comprovou a doença.

Janair Augusta da Costa, mãe de Isaías, afirma que a família está indignada com o tratamento recebido pelo menino no Pronto Atendimento Municipal e vai recorrer á justiça para punir os responsáveis. "Nós queremos justiça, porque está claro que houve uma série de erros. Se o primeiro exame tivesse apontado a dengue, meu filho poderia ter sido salvo", acredita Costa.

Para ela, houve negligência por parte da Secretaria Municipal de Saúde. “Eles poderiam ter dado ao meu filho um tratamento mais digno. Os médicos que o atenderam nunca souberam dizer exatamente qual era o diagnóstico", reclama.

28/05/07
Postagem Anterior Próxima Postagem