Debate dos candidatos a prefeito na TV Câmara foi "morno"

A TV Câmara promoveu na noite de terça-feira (09), o primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Lavras. O evento foi realizado no auditório da Câmara Municipal de Lavras e contou com a participação de representantes de diversos órgãos de imprensa do município.

A participação de O Lavrense e outros sites e blogs de Lavras foi vetada pelos representantes dos três candidatos ao cargo de prefeito da cidade.

Discutiram suas idéias e propostas os candidatos Marcos Possato (PTB), Fábio Cherem (PSL) e Jussara Menicucci (PSDB). O debate foi mediado pelo jornalista Aureliano Borges e divido em cinco blocos.

De modo geral o debate transcorreu de forma tranqüila. Confira alguns momentos que chamaram a atenção de nossa reportagem:

Promessas aos servidores municipais


Fábio Cherem (PSL) perguntou a Jussara Menicucci (PSDB) por que as promessas feitas ao funcionalismo municipal na campanha de 2004 não foram cumpridas apesar do crescimento do orçamento da prefeitura de 75 para 128 milhões de reais em 2008.

Jussara respondeu dizendo que os servidores do município foram “altamente prestigiados” durante sua gestão. Segundo a prefeita, durante seu mandato foi estabelecido um novo plano de cargos e salários para a categoria, a folha de pagamento foi colocada em dia e outras medidas que valorizam os servidores. Jussara disse ainda que o Plano de saúde e o ticket alimentação seriam concedidos aos funcionários da prefeitura este ano, mas, isso não foi possível devido á lei eleitoral.

Na réplica, Fábio Cherem disse que a prioridade da administração tucana é a contratação de funcionários sem concurso público que “incha” a folha de pagamento e deixa a prefeitura de mãos atadas. O candidato do PSL disse que a prefeitura contrata, sem concurso público, pessoas “sem qualificação” que acabam entrando em choque com os servidores efetivos.

Contrato da Copasa

O contrato entre a prefeitura de Lavras e a Copasa, assinado na administração passada, prevendo a construção de interceptores e estações de tratamento de esgoto na cidade também foi um dos temas abordados durante o debate.

Marcos Possato (PTB) criticou o contrato entre a COPASA e a prefeitura.Segundo Possato o texto do contrato original, aprovado pela Câmara municipal na administração do ex-prefeito Carlos Alberto Pereira, estabelecia que o município não teria ônus nenhum com a construção das estações de tratamento de esgoto. “Ao analisar os documentos eu vi que um novo contrato foi feito sem autorização legislativa, o que é um absurdo”, disse o candidato do PTB. Segundo ele, o novo contrato implicará em gastos de mais de 17 milhões de reais que, no final, acabarão sendo pagos pelos contribuintes lavrenses.

Por que se discute tão pouco na Câmara Municipal?

O candidato Fábio Cherem (PSL) criticou a atuação dos vereadores que, em sua opinião, não atuam de maneira adequada ao não discutir, com profundidade, assuntos ali tratados. “Aqui não se discute quase nada. Aqueles concordarem permaneçam como estão! Plin! Decidiu. Plin! Decidiu.”, disse Cherem. Sem citar nomes, o candidato mencionou a contratação de funcionários fantasmas.

Detentora do apoio de 09 dos 10 vereadores que compõe a Câmara Municipal, na atual legislatura, a prefeita Jussara Menicucci reagiu: “Candidato, a sua resposta ofendeu o poder legislativo da nossa cidade, que merece o maior respeito. São cidadãos que foram eleitos pelo povo para representa-lo. Quero elogiar a nossa Câmara Municipal que trabalha ativamente pelo povo de Lavras”, disse.

Mega-sena


Um momento que causou certo burburinho no plenário foi quando a candidata Jussara Menicucci, ao fazer suas considerações finais falando do bom momento vivido pelo município na atual gestão disse: “Lavras vive um momento de tanta alegria que um cidadão até ganhou na mega-sena!

O publico não pode conter o riso e na seqüencia um dos adversários da prefeita não deixou barato: “Eu quero deixar claro ao eleitor que o prêmio da mega-sena não é uma realização da prefeita!”, disse Fábio Cherem.

Ao final do debate os três candidatos deixaram o estúdio da TV Câmara destacando o bom nível da discussão, que teve um clima morno. A discussão abrangeu temas como o funcionalismo público, emprego, saneamento e limpeza pública.

10/09/08
Postagem Anterior Próxima Postagem