Brinquedos produzidos por presos são doados para crianças carentes

Brinquedos produzidos por presos são doados para crianças carentes


Fazer muitas crianças felizes e contribuir com o processo de ressocialização dos presos, além de fortalecer e aproximar a Polícia Penal de Minas Gerais da sociedade mineira: esse é o saldo final da doação de brinquedos realizada pela corporação em todo o estado. Somente neste Natal, a previsão é que 1.901 brinquedos sejam entregues para crianças e instituições carentes do nosso estado. Em 2022, até o momento, 5.241 itens do tipo foram doados. 

Os artefatos são variados, indo de bonecas de amigurumi a brinquedos de madeira educativos. A maior parte deles é produzida no projeto Fábrica da Alegria, que conta com oficinas de marcenaria em sete unidades prisionais mineiras.

Para o diretor-geral da Polícia Penal, Rodrigo Machado, essa ação reflete claramente uma das missões da corporação: ajudar a quem precisa e fazer a Polícia Penal ser reconhecida pela sociedade. 


“Chegar nesta data do ano e ver que podemos proporcionar um Natal melhor para tantas crianças e instituições é extremamente gratificante. Fortalece ainda mais o trabalho desempenhado por nós e nos motiva a seguir com a meta de empregar cada vez mais presos e retornar boas ações para o povo mineiro. O trabalho no sistema prisional transforma muitas vidas”.


 Distribuição


Até o momento, oito ações de distribuição já foram realizadas pela Polícia Penal no estado.

Em Lavras, o presídio realizou a doação de brinquedos ao Centro Municipal de Educação Infantil - Maria Olímpia Alves de Melo. A instituição atendeu neste ano de 130 crianças de seis meses a 5 anos, que estudam em período integral na escola. Os brinquedos foram produzidos na unidade de Lavras pelos custodiados.


Fábrica da Alegria


As oficinas de marcenaria instaladas nas unidades prisionais contam com a mão de obra de presos. Eles transformam materiais que seriam descartados no lixo em diversos tipos de brinquedos, como carrinhos, berços para bonecas, caminhões, trens e jogos para desenvolver o raciocínio e a capacidade de identificar cores e formas. Todo o material usado na produção é reciclável e doado, incluindo madeiras apreendidas, paletes quebrados, tintas, verniz e demais itens.

O trabalho da Fábrica da Alegria é realizado no Presídio São Joaquim de Bicas II, na Penitenciária de Contagem I - Nelson Hungria, na Penitenciária de Três Corações I, no Presídio de Lavras I, no Presídio de Coronel Fabriciano I, na Penitenciária de Ipaba I - Dênio Moreira de Carvalho e na Penitenciária de Unaí I - Agostinho de Oliveira Júnior.

Segundo o diretor de Trabalho e Produção da Polícia Penal, Paulo Duarte, o projeto é muito importante por contribuir positivamente junto à sociedade com uma Polícia Penal além dos muros, beneficiando comunidades carentes, entidades sem fins lucrativos, entre outras, realizando doações de brinquedos pedagógicos. “Esta ação beneficia diretamente a população como um todo, levando esperança de dias alegres, como o Natal, e elevando o nome da Polícia Penal de Minas por meio de diversas ações sociais”.


Fonte: Ascom Sejusp 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال