Projeto leva cinema ao ar livre a Ribeirão Vermelho

Projeto leva cinema ao ar livre em Ribeirão Vermelho

O caminhão-cinema preparado para se transformar em cabine de projeção, equipado com uma tela de seis metros de altura por oito metros de largura, projetor, sistema de sonorização e 200 cadeiras para acomodar os espectadores desembarcará em Ribeirão Vermelho, na terça-feira (06), para o lançamento do curta-metragem “Memórias da Infância” em sessão ao ar livre.

Com roteiro, desenhos e animação dos estudantes da Escola Municipal “Manuel Pereira Ramalho”, o filme é uma releitura do poema “Infância”, criado por um dos mais influentes poetas brasileiros do século XX, Carlos Drummond de Andrade (1902-1987). Escrito em 1930, o texto celebra a simplicidade, a delicadeza e a beleza do cotidiano de um menino do interior nos primeiros tempos de século passado.

No decorrer da oficina, ocorrida em maio deste ano, os jovens animadores partiram das sensações transmitidas pelo poema para construção de uma história que retratasse suas próprias memórias na relação com a família, com a comunidade e com a natureza. Para animar as cenas, os alunos experimentaram diferentes técnicas, em especial, o stopmotion - utilizando materiais como tecido e pó de café, e elementos da natureza, entre eles, galhos, folhas secas e grãos - além das técnicas de Desenho 2D e de recortes. As aulas contaram com a orientação das animadoras Analucia Godoi e Marinéia Anatório e o acompanhamento da artista plástica Yvana Belchior.

A sessão ao ar livre será aberta, às 19h, no Pátio da Estação, ao lado da Rotunda/Maria Fumaça. O público assistirá ainda a uma mostra de animações, ficções e documentários feitos em outras partes do país também através de processos de inclusão e formação audiovisual.

A exibição em Ribeirão Vermelho será a última da caravana. O caminhão-cinema iniciou o circuito na Comunidade Quilombola de Macambira, em Lagoa Nova, no Rio Grande do Norte, nos dias 29 e 30 de novembro. Lá, os moradores assistiram ao filme “Flores da Macambira” feito por crianças e adolescentes do território. Nesta sexta-feira (02/12) será a vez de Icapuí, no Ceará, receber a telona pra assistir aos filmes “Vento Viajante” e “Era uma Vez em Icapuí”, que contam com roteiro, desenhos e animação de estudantes do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Educação de Icapuí.

A caravana está exibindo para cada comunidade o curta-metragem de animação feito por crianças e adolescentes daquele lugar durante oficinas de iniciação à linguagem e às técnicas artesanais do cinema de animação.  Cada turma desenvolveu uma história ligada a seu próprio lugar, à natureza, às pessoas e às questões socioambientais presentes no cotidiano da comunidade. São roteiros criados coletivamente, que valorizam as riquezas culturais, as heranças ancestrais, os laços comunitários e os vínculos com a natureza.

Os quatro filmes têm realização do Instituto Marlin Azul e da Secretaria Especial da Cultura/Ministério do Turismo/Governo Federal, com o patrocínio da Aliança Energia, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. O Projeto Animação Ambiental conta com o apoio da Comunidade Quilombola da Macambira, em Lagoa Nova, no Rio Grande do Norte. No município de Icapuí, no Ceará, o apoio é da Prefeitura Municipal de Icapuí, e em Ribeirão Vermelho, Minas Gerais, o apoio é da Prefeitura Municipal.


Fique por dentro do Projeto Animação 


No ano de 2001, o Instituto Marlin Azul percebeu em uma sessão de cinema organizada pela instituição para o público infanto-juvenil o desejo latente de crianças e adolescentes de expressarem suas ideias, emoções, aspirações e talentos através da criação de seus próprios conteúdos audiovisuais. Desde então, oficinas de iniciação na linguagem do cinema de animação movimentaram o universo escolar ao propor novos jeitos de aprender, trabalhar em grupo, despertar a criatividade, aguçar a imaginação e desenvolver habilidades pessoais e sociais.

No ano de 2016, o projeto avançou no aprofundamento da reflexão sobre o respeito e a preservação da natureza por meio do Projeto Animação Ambiental, resultado da parceria entre o Instituto Marlin Azul e a Aliança Energia. Além dos curtas inédito “Flores da Macambira” (2022), em Lagoa Nova (RN), e “Memórias da Infância” (2022), de Ribeirão Vermelho, em Minas Gerais, a parceria resultou nas animações “As Aventuras do Chauá” (2016), em Aimorés (MG), “Os Segredos do Rio Grande” (2017), em Lavras , “Vento Viajante” (2019) e “Era uma Vez em Icapuí” (2021), ambos produzidos por estudantes da rede pública de Icapuí, no Ceará.

Fazem ainda parte do acervo do Projeto Animação: “Mangue e Tal” (2002); “Portinholas” (2003); “Zen ou Não Zen? Eis a questão” (2004); “Vitória pra Mim” (2005); “Albertinho” (2006); “Ele” (2007); “Mestre Vitalino e Nós no Barro” (2008); “Um Fio de Esperança” (2009); “As Curvas de Niemeyer” (2010); “O Maestro do Tempo” (2013); “Dinossauro Rex” (2014); “Nada, Nadador” (2015); “O Bruxo do Cosme Velho” (2015), “A Árvore de Humberto” (2016), “No Caminho da Escola” (2016) e “Sobre a Gente” (2017).

Em mais de duas décadas de atuação, o Projeto Animação realizou 90 animações, participou de mais de 900 festivais e mostras, dentro e fora do país, reunindo 60 premiações. Todas essas animações foram realizadas por alunos de escolas públicas municipais e finalizadas por alunos e monitores do Ponto de Cultura Animazul. Conheça parte do acervo ao acessar cine.animazul.org.br.


 Sobre o Instituto Marlin Azul 


O Instituto Marlin Azul é uma associação sem fins lucrativos criada em 1999 cuja finalidade é promover ações direcionadas à cultura, à arte e à educação, democratizando o acesso à produção e fruição de bens culturais. Em 23 anos de atividade, a instituição vem desenvolvendo diversos projetos sociais, culturais e audiovisuais voltados para diferentes públicos do Espírito Santo e do Brasil. Dentre as principais iniciativas estão o Projeto Animação, o Revelando os Brasis, o Curta Vitória a Minas e o Cine Quilombola.


Fonte: Ascom Instituto Marlin Azul

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال