Grupo de Trabalho realizará atualização cadastral de moradores para o PAE da Usina de Funil

Grupo de Trabalho realizará atualização cadastral de moradores para o PAE da Usina de Funil
Foto: UHE Funil / Divulgação

Começa no dia 14 de agosto, a atualização cadastral preventiva para o Plano de Ação de Emergência (PAE), da Usina Hidrelétrica de Funil, localizada no rio Grande, entre os municípios de Lavras e Perdões.

A atividade será promovida pelo Grupo de Trabalho formado pelas Coordenadorias Municipais de Proteção de Defesa Civil (COMPDECs) de Lavras e Ribeirão Vermelho, Polícia Militar de Minas Gerais, Corpo de Bombeiros e Aliança Energia.

Até outubro, uma equipe composta por cerca de 20 profissionais capacitados e devidamente identificados com crachás e coletes visitará casas e comércios de Lavras e Ribeirão Vermelho para atualizar as informações dos moradores. O objetivo é confirmar os dados do cadastro realizado em 2019, que inclui o perfil dos moradores e as características dos imóveis, bem como coletar novos dados, conforme exigido pela legislação.

Durante as visitas, os moradores e proprietários de comércios receberão material informativo sobre o PAE da UHE Funil e deverão responder a um questionário com cerca de 60 questões sobre eles mesmos, outros moradores da residência e o imóvel.

De acordo com o coordenador da Usina de Funil, Willian Rosa, a importância dessa ação preventiva é contribuir para que os COMPDECs possam agir de forma eficiente em caso de emergência.

“A segurança de todos depende da colaboração de cada pessoa e a participação dos moradores contribui para o resultado positivo da atualização dos cadastros”, reforça Willian.

As equipes percorrerão o bairro Niterói, em Lavras, e todo o município de Ribeirão Vermelho, realizando também revisitas aos imóveis de moradores ausentes.

Segundo Willian Rosa, o cadastramento da população nas comunidades localizadas abaixo, ou a jusante, da UHE de Funil servirá para criar estratégias de respostas adequadas e eficientes para um caso eventual de emergência, além de fornecer informações importantes para a Defesa Civil elaborar planos de resposta a cenários de risco de maneira aderente, de acordo com o perfil populacional dessas localidades. “Vale destacar que a barragem da Usina de Funil se encontra segura, é constantemente monitorada, passa por fiscalizações frequentes e atende a todos os critérios de segurança exigidos por lei, sendo perfeitamente operável”, ressalta. 


Plano de Ação de Emergência (PAE)


Em atendimento à Política Nacional de Segurança de Barragem, foi elaborado pela Aliança Energia o PAE, um documento que define as estratégias de resposta para cenários de emergência na barragem da Usina de Funil, além de estabelecer as interfaces com os órgãos de proteção e Defesa Civil. Os municípios localizados abaixo das barragens já possuem um sistema de alerta e de prevenção para que a população seja avisada e saiba se orientar de maneira eficaz no caso de alguma intercorrência.

Desde 2019 as sirenes que compõem o sistema de alerta são testadas periodicamente e a comunidade é orientada por meio de campanhas e ações de comunicação sobre como proceder em caso de emergência. 


Fonte: Ascom UHE Funil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال