Churrasco por voto - Pré-candidato reclama do assédio de pseudo-líderes comunitários

Pré-candidatos a vereadores em Lavras não perdem tempo e já lançaram uma “Operação de guerra” para desbancar os atuais ocupantes das 10 cadeiras na Câmara Municipal. E nessa guerra vale tudo ou quase tudo. Alguns pré-candidatos a vereador reclamam do assédio de pseudo- líderes comunitários.

Um pré-candidato a vereador, que pediu pra não ser identificado, afirmou á reportagem de O Lavrense que um líder comunitário lhe pediu recentemente R$40,00 para que fosse doado a cada eleitor que atua no time de futebol comandado por ele, afim de lhe assegurar eventual apoio nas eleições de outubro.

A prática caracteriza a compra de voto. A contratação essas pessoas é o primeiro passo da corrupção. Teve um pseudo líder que me pediu R$ 1 mil para trabalhar na minha campanha”, disse .

Hoje me arrepio quando uma liderança diz que quer me ajudar na campanha”, afirmou. O candidato a vereador disse ainda que em suas visitas eleitores pedem material esportivo e churrasco. “Tento explicar que não posso distribuir brindes. O pessoal diz que outros candidatos estariam dispostos a entregar o material e a pagar churrasco. Como funcionário público não tenho condições de fazer isso. É errado”, afirmou .

Não pode


A resolução número 22.261/06 proíbe aos candidatos a propaganda eleitoral por meio da distribuição de brindes, camisetas, chaveiros, bonés, canetas ou qualquer outro material que pode proporcionar vantagem ao eleitor. É proibido também propaganda em outdoors fora dos padrões definidos pela Justiça Eleitoral. Estão proibidos também showmícios ou evento assemelhado para a promoção de candidato e a apresentação de artistas com o objetivo de animar comício e reunião eleitoral.

23/05/08
Postagem Anterior Próxima Postagem